CENSURA, DITADURA, POLITICAMENTE CORRETO

Seguidores

domingo, 26 de março de 2017

ALEMANHA QUER MULTAR EM MILHÕES DE EUROS AS REDES SOCIAIS COM ACUSAÇÕES DE "FAKE NEWS" E PRETEXTOS POLITICAMENTE CORRETOS - E ISSO PODE SE ESPALHAR PORQUE ELES SE PREOCUPAM DEMAIS COM VOCÊ...

 


Alemanha quer multar redes sociais que não controlem notícias falsas

O Governo alemão apresentou um projecto-lei que prevê multas até 50 milhões de euros às redes sociais que não combatam as mensagens de ódio e notícias falsas. E de até 5 milhões aos autores de discursos de ódio.

A Alemanha quer impor regras apertadas às redes sociais que não consigam controlar a proliferação de mensagens de ódio e notícias falsas. O Executivo alemão apresentou esta terça-feira, 14 de Março, um decreto-lei que prevê multas até 50 milhões de euros, segundo a imprensa internacional.

A medida, divulgada pelo ministro alemão da Justiça Heiko Mass, reflecte a preocupação crescente dos círculos políticos alemães sobre a eventual influência que as notícias falsas e o discurso de ódio podem vir a ter nas eleições gerais na Alemanha agendadas para este ano. Em particular do lado do partido conservador, de Angela Merkel, que teme o efeito da proliferação destes conteúdos na Ascenção do Alternativa para a Alemanha (AFD), partido eurocéptico e anti-imigração.

Para o ministro da Justiça as redes sociais não têm feito o suficiente para combater este género de conteúdos. "Muito pouco conteúdo criminal tem sido apagado e não tem sido apagado de forma suficientemente rápida", disse Heiko Mass.

"As redes sociais não levam suficientemente a sério as queixas dos seus utilizadores", acrescentou.

A nova legislação agora proposta passa a obrigar as empresas a apagar ou bloquear os conteúdos criminais, como as mensagens que incitam ao ódio, a actos criminosos, de violência ou difamação, em 24 horas. Além disso o projecto-lei prevê que as empresas apresentem de forma regular relatórios sobre o controlo destes conteúdos.

Quem não cumprir estas regras, caso o projecto-lei seja aprovado, pode ser alvo de multas de até 50 milhões de euros. Já para os autores destes conteúdos a medida prevê coimas até 5 milhões de euros.

A crescente tendência da proliferação de notícias falsas e de mensagens de ódio tem estado no centro do debate político desde a vitória de Donald Trump nas presidenciais norte-americanas.

O Facebook tem sido a rede social que tem estado no centro das críticas. Apesar de ter rejeitado quaisquer responsabilidades do Facebook na vitória de Trump, o CEO da rede social, Mark Zuckeberg, no ano passado anunciou um plano para combater a "desinformação".

A alteração nas políticas de publicidade por forma a proibir a partilha de notícias falsas e o reforço do sistema de detecção deste tipo de conteúdos foram algumas das medidas anunciadas pelo Facebook.

http://www.jornaldenegocios.pt/empresas/media/detalhe/alemanha-quer-multar-redes-sociais-que-nao-controlem-noticias-falsas?ref=Tecnologias_Destaque

http://www.jn.pt/artes/media/interior/facebook-ataca-noticias-falsas-saiba-o-que-fazer-para-as-evitar-5610832.html

http://olemenews.com/2017/03/15/alemanha-quer-multar-redes-sociais-que-n-o-apaguem.html

Gente, por que a grande mídia caiu em descrédito? Ela tem alcance e poder mais que suficientes para desmentir qualquer notícia falsa, mas não tem poder suficiente para desmentir fatos, fatos que as pessoas compartilham nas redes e se encaixam perfeitamente com a realidade. A grande mídia não passa no teste da realidade. Por isso está sendo rejeitada e odiada e só lhe resta nos calar, para que predomine o discurso único. Quem poderá desmenti-lo quando eliminarem outras referências?

Se um governo não pode proteger o cidadão e o desarma, então ele NÃO QUER proteger o cidadão. Da mesma forma, se um governo não informa o cidadão e extingue sua opções de mídias informativas, então esse governo confessando sua INTENÇÃO DE DESINFORMAR E MANIPULAR. É na verdade um péssimo sinal. Tais governos deveriam ser investigados, julgados e condenados. Onde se cultiva a mentira, tem corrup$$$ão e muito mais. O excesso de mentiras e o déficit de verdades circulantes (= censura) que hoje podem ser objetivamente detectados, e até medidos se quiserem, já estão dando o alarme de que o mal está no comando.

*
FATE HATE CRIMES: a database of hate crime hoaxes in the usa
www.fakehatecrimes.org/reports

***

PRECAUÇÕES SAUDÁVEIS
OLAVO DE CARVALHO

Regra 1: O que quer que venha rotulado como consenso da opinião mundial, aprovado unanimemente por vários governos, pelos organismos internacionais, pela grande mídia, pela indústria do show business e pelos intelectuais públicos mais em moda, ou seja, pela quase totalidade dos "formadores de opinião", é suspeito até prova em contrário.

(...)Na perspectiva escolástica, o valor da opinião unânime depende inteiramente da sua permanência temporal imutável nas mais diversas circunstâncias culturais, religiosas e sociopolíticas. Em vez de identidade, há uma diferença radical -- para não dizer uma oposição insanável -- entre a universalidade da opinião humana ao longo dos tempos e um consenso repentino, surgido como que do nada e imposto urbi et orbi como se fosse a coisa mais óbvia e inegável do mundo; consenso que, ademais, não é consenso nenhum, visto que há tanta resistência a ele por toda parte fora dos círculos interessados. Por "círculos interessados" entendo, de um lado, a elite -- financeira, política e burocrática -- empenhada na instauração de um governo mundial estatista, invasivo e controlador de tudo (vale a pena consultar a respeito o site de Daniel Estulin, www.danielestulin.com/?idioma=en); de outro, a militância inumerável espalhada em ONGs e universidades por toda parte, pronta a ecoar as palavras-de-ordem ditadas pela elite. Entre as duas, a classe jornalística, os intelectuais ativistas e o beautiful people das artes e espetáculos formam uma espécie de camada intermediária incumbida de formatar como modas elegantes as propostas mais revolucionárias de mutação sociocultural, tornando-as palatáveis à população maior, gerando, pela variedade das formas e canais, a impressão enganosa de unanimidade espontânea, e encobrindo assim a unidade estratégica que a circulação de dinheiro entre os três níveis comprova da maneira mais contundente (v. a documentação exaustiva em www.discoverthenetwork.org e www.activistcash.com).

O que quer que venha por esses três canais ao mesmo tempo -- não necessariamente o que venha só de um deles em particular -- não é quase nunca informação confiável. (...) A rigor, não é informação de maneira alguma: é estímulo pré-calculado para produzir no público, aos poucos, as desejadas mudanças de atitude, segundo pautas de engenharia social elaboradas com uma antecedência, em geral, de décadas. A continuidade da ação histórica de longo curso, aí, garante parcialmente a sua própria invisibilidade, transcendendo o horizonte de visão tanto da população imediatista, que nada enxerga, quanto dos "teóricos da conspiração" que crêem enxergar para além do que enxergam realmente e acabam inflando a imagem de poder dos "controladores" até dimensões quase míticas. 

Regra 2: Quando a unanimidade é negativa, isto é, quando não consiste em alardear alguma história inventada (como o aquecimento global, a epidemia de gripe suína ou os riscos mortíferos do fumo passivo), mas em suprimir fatos e em achincalhar ostensivamente quem deseje ao menos investigá-los, então já não se trata de mera suspeita, mas da probabilidade altíssima de estarmos em presença de uma tentativa global de controle da opinião pública por meio do recorte premeditado do noticiário. Essas tentativas jamais alcançam sucesso absoluto, mas também nunca são desmascaradas no todo e de uma vez para sempre: no mínimo, resta a possibilidade de um eficiente gerenciamento de danos, transmutando-se a negação peremptória em aceitação atenuada, anestesiante, como ocorreu -- para dar um exemplo brasileiro -- no caso do Foro de São Paulo, que passou da categoria de inexistente à de irrelevante tão logo desmoralizado o dogma da sua inexistência.

Artigo na íntegra:
http://www.olavodecarvalho.org/semana/091124dc.html


*
OLAVO DE CARVALHO  "Quebrar o poder das grandes organizações de mídia é INFINITAMENTE MAIS IMPORTANTE do que eleger ou derrubar presidentes. Nenhum dos chamados "movimentos populares" está pensando nisso."

OLAVO DE CARVALHO  "Conquistar uma só redação de jornal é mil vezes mais importante do que eleger ou derrubar presidentes. Um único jornal diário conservador bastaria para mudar o curso das coisas no Brasil."

OLAVO DE CARVAHLO  "A presença de um único jornal sério bastaria para tornar inviável qualquer campanha de "fake News"

OLAVO DE CARVALHO "Hegemonia intelectual é o monopólio das idéias circulantes. Hegemona cultural é o controle dos canais de difusão, educação e cultura. A hegemonia intelectual da esquerda foi quebrada, e eu a quebrei sozinho, entre 1993 e 2005. A hegemonia cultural continua intacta. Quantas universidades a direita tomou? Nenhuma. Quantas redações de jornais? Nenhuma. Quantos canais de TV? Nenhum."
*
A MÃE DE TODAS AS FRAUDES
Mal acabava eu de escrever aqui que "o uso maciço da fraude científica, em proporções jamais antes imaginadas, vem-se tornando o principal meio de imposição de novas políticas", e no dia seguinte veio a público a fraude das fraudes: dois hackers invadiram o servidor da Universidade de East Anglia e copiaram e-mails nos quais eminentes cientistas revelavam ter apelado às trapaças mais abjetas para impingir ao mundo a balela do "aquecimento global" e as legislações draconianas alegadamente destinadas a "salvar o planeta" desse mal fantasmagórico (v. www.aim.org/aim-column/media-ignore-climate-science-scandal/). Entre outros expedientes, constavam:
1. Suprimir dos relatórios da ONU quaisquer dados que pusessem em dúvida o aquecimento global ou suas alegadas causas humanas.
2. Complementarmente, inventar e enxertar na bibliografia técnica dados que comprovassem as hipóteses desejadas.
3. Boicotar sistematicamente as revistas científicas que publicassem estudos adversos à causa aquecimentista.
4. Orquestrar ataques a todos os cientistas adversários, questionando suas credenciais acadêmicas.
http://www.olavodecarvalho.org/semana/091203dc.html

IMPÉRIO MUNDIAL DA BURLA
(...) a simples noção de objetividade jornalística não pode sobreviver num ambiente cultural onde a crença em verdades objetivas é tratada como um resíduo supersticioso de épocas bárbaras e um odioso instrumento de opressão capitalista. Se a obrigação dos intelectuais já não é mais buscar a verdade, mas apenas dar apoio a causas feministas, gayzistas, abortistas, globalistas e socialistas, mesmo aquele que não tenha grande entusiasmo pessoal por essas causas fica desprovido de um critério de veracidade pelo qual possa julgá-las, e acaba colaborando com elas, no mínimo, por omissão.
http://www.olavodecarvalho.org/semana/091214dc.html

Os acontecimentos mais básicos dos últimos cinqüenta anos são: primeiro, a ascensão de elites globalistas, desligadas de qualquer interesse nacional identificável e empenhadas na construção não somente de um Estado mundial mas de uma pseudocivilização planetária unificada, inteiramente artificial, concebida não como expressão da sociedade mas como instrumento de controle da sociedade pelo Estado; segundo, os progressos fabulosos das ciências humanas, que depositam nas mãos dessas elites meios de dominação social jamais sonhados pelos tiranos de outras épocas.
http://www.olavodecarvalho.org/semana/091217dc.html


Fake hate crimes: a database of hate crime hoaxes in the usa
http://www.fakehatecrimes.org/reports


VÍDEO - REDES SOCIAIS E OPINIÕES NÃO TÊM A CREDIBILIDADE E O PODER DA IMPRENSA - OLAVO DE CARVALHO
http://conspiratio3.blogspot.com.br/2017/02/mas-tem-o-poder-da-verdade.html

Facebook, Microsoft, Google e Twitter se unem para barrar discurso de ódio - Acordo com a União Europeia tenta combater posts racistas e xenófobos.Entre medidas está a de analisar e remover ofensas em até 24 horas
http://g1.globo.com/tecnologia/noticia/2016/05/facebook-microsoft-google-e-twitter-se-unem-para-barrar-discurso-de-odio.html

  
NANDO MOURA DENUNCIA A CENSURA DO YOUTUBE
https://youtu.be/n0d5eJK2ho4

UMA INTERNET LIVRE É MELHOR QUE UMA INTERNET SEGURA. LIBERDADE NA INTERNET É O QUE GARANTE NOSSA SEGURANÇA CONTRA UM ESTADO MENTIROSO
O MPF sabe muito bem que a triagem do que é verdadeiro e falso é por nossa conta. Ele sabe muito bem que censurando as verdades ficaremos sem o contraditório e sem referências para fazer essa triagem. É isso o que eles querem: UM DISCURSO ÚNICO. http://conspiratio3.blogspot.com.br/2016/12/uma-internet-livre-e-melhor-ue-uma.html

ALERTA - A PRIORIDADE É DEFENDER A LIBERDADE NA INTERNET - O INIMIGO NÚMERO UM DA ORCRIM
http://conspiratio3.blogspot.com.br/2016/11/a-prioridade-e-defender-liberdade-na.html

ARTIGO – Os truques de Barroso e PSOL para legalizar o abortoFelipe Moura Brasil faz análise minuciosa do caso
http://veja.abril.com.br/blog/felipe-moura-brasil/artigo-os-truques-de-barroso-e-psol-para-legalizar-o-aborto/

IMPRENSA DE RABO PRESO EM 1993 FAZIA CAMPANHA PELA "ÉTICA"  http://conspiratio3.blogspot.com.br/2015/12/imprensa-de-rabo-preso-em-1993-fazia.html

CENSURA - IMPRENSA DE RABO PRESO - O INÍCIO http://conspiratio3.blogspot.com.br/2015/11/censura-imprensa-de-rabo-preso-o-inicio.html

A TRAIÇÃO DA IMPRENSA NA TRAMA SÓRDIDA EM QUE SE DEBATE O BRASIL - OLAVO DE CARVALHO, JAIR BOLSONARO, BEATRIZ KICES, MARCELO REIS http://conspiratio3.blogspot.com.br/2015/07/a-traicao-da-imprensa-na-trama-sordida.html

A DOUTRINA MARXISTA-LENINISTA É UM MÉTODO DE DESINFORMAÇÃO
http://conspiratio3.blogspot.com.br/2017/01/desinformacao.html

FORMAÇÃO DA OPINIÃO PÚBLICA USANDO FACTÓIDES, MEMES E A IGNORÀNCIA - PAULO ENEAS
http://conspiratio3.blogspot.com.br/2017/02/formacao-da-opiniao-publica-usando.html

"FAKE NEWS": A NOVA FARSA DO GLOBALISMO - ALERTA DE DANTE MANTOVANI - CENSURA!
https://youtu.be/fAcwHUYCm78

DESINFORMAÇÃO: A PRINCIPAL ARMA COMUNISTA - ION PACEPA, YURI  BEZMENOV, ANATOLIY GOLITSYN 
http://conspiratio3.blogspot.com.br/2016/01/desinformacao-livro-de-ion-mihai-pacepaq.html

DESINFORMAÇÃO -KGB E A ESTRTÉGIA DA MENTIRA EM ESCALA PLANETÁRIA - NOVAS MENTIRAS EM LUGAR DAS VELHAS - ANATOLIY GOLITSYN O LIVRO JÁ ESTÁ NA INTERNET 
http://conspiratio3.blogspot.com.br/2014/09/novas-mentiras-em-lugar-das-velhas.htmlCONSPIRATIO

As catástrofes políticas, sociais e econômicas que caracterizam todos os regimes comunistas estão delineadas nos escritos de Marx. Porém, o marxismo não é uma doutrina insepulta, mas uma forma de religião ativa que provoca um pandemônio cognitivo, inviabiliza o senso crítico e devasta os padrões morais do sujeito que adere a ele.
 http://www.midiasemmascara.org/artigos/movimento-revolucionario/16927-2017-02-09-20-52-34.html

Observatório de Mídia da USP: bilionário esquema de poder
Olavo de Carvalho
http://www.olavodecarvalho.org/semana/040929msm.html
 
  
"Não esqueçamos que foi Lênin quem escreveu, com todas as letras: "DIZER A VERDADE É UM MESQUINHO PRECONCEITO BURGUÊS."

"Será necessário recordar o que dizia ALEXANDER SOLJENITSIN:
bastaria que os russos deixassem de mentir e o comunismo afundaria." (Vladimir Volkoff, PEQUENA HISTÓRIA DA DESINFORMAÇÃO)


"O cidadão, no sistema comunista, vive oprimido (...) Em última análise, todos os jornais são oficiais, bem como o rádio e outros meios de comunicação. Os resultados de tudo isso não são grandes, (...) Porém, resultados consideráveis são conseguidos tornando IMPOSSÍVEL A MANIFESTAÇÃO DE OPINIÕES que não sejam as oficiais e combatendo as idéias contrárias. " (Milovan Djilas – “A Nova Classe”)

"O efeito da ideologia marxista é precisamente colocar o Estado comunista no caminho da dominação. Ninguém acredita que ele deveria dominar, muito menos aqueles que se desculpam por seus "erros" e "desvios". Nem qualquer cidadão de um Estado comunista deseja aumentar seu poder de forma tão alarmante. Mas ninguém sabe como pará-lo, já que NENHUMA RAZÃO PARA PARÁ-LO PODE SER PROFERIDA sem penalidade instantânea." (Roger Scruton)


CEN$URA GOVERNAMENTAL LEVOU A GRANDE MÍDIA AO DESCRÉDITO - REGULAÇÃO ECONÔMICA DA INFORMAÇÃO...




OLAVO DE CARVALHO - "Em primeiro lugar, existe uma estratégia de domínio continental, comunista, sendo aplicada neste momento. Segundo, isto não está sendo objeto de discussão pública, está sendo mantido debaixo do tapete. Terceiro, qualquer empreendimento político deste tamanho que permaneça desconhecido do público não é bom, porque a democracia se baseia na liberdade de informação. Dizer que é liberdade de opinião é bobagem porque a liberdade de opinião se baseia na liberdade de informação. Se a informação não circula você vai ter opinião sobre o quê? E se tudo isto é feito de maneira tão discreta, quase secreta, é porque coisa boa não é. Não está havendo a famosa transparência, quer dizer, os apóstolos da transparência são de uma opacidade de chumbo."
https://youtu.be/ZtA4t1XuVmI

*

 Como a mídia de massa se tornou uma máquina de propaganda     

"Em primeiro lugar, nós confiamos neles porque sabemos que a verdade não é um produto da invenção humana e, sendo assim, há a possibilidade do homem acessar uma parte da realidade e relatá-la a outros homens que não têm o mesmo acesso àquela porção do real. Dessa confiança depende nossa orientação no mundo. No entanto, se soubéssemos o que se tem ensinado nas faculdades de jornalismo a respeito da melhor prática jornalística ou do valor da verdade na profissão, colocaríamos muitas sapas nesta confiança e é possível que déssemos um uso bem menos digno ao papel dos jornais. "

"O motivo é que, ao longo das últimas décadas, a função informativa dos jornais foi progressivamente substituída pela função TRANSFORMADORA de sociedade. A comunicação tem por definição uma FUNÇÃO informativa e um EFEITO transformador. Afinal, a difusão de fatos gera novos fatos. Mas agora o efeito assume gradativamente o status de função essencial da comunicação."

"A transformação pode ser encarada como uma disciplina obrigatória a todos os cursos, que se traveste muitas vezes de belas e humanitárias intenções." "Grupos inspirados no antigo Clube de Roma, como Bilderberg, Sociedade Fabiana, Fundações Ford, McArthur, Open Society, entre tantas outras, encontraram um meio de financiar e orientar os estudos científicos de relevância internacional durante o último século. Quase tudo o que é dito e repetido nos meios de comunicação veio da mente de meia dúzia de metacapitalistas seduzidos pela utopia da sociedade socialista global, a chamada nova ordem mundial, que será erguida a partir de uma sociedade fundada em assembleias onde serão promulgados consensos que sirvam a interesses e conveniências, terminando por sepultar a possibilidade de julgamentos fora do que é acordado pela elite de governantes globais."

"A mudança de função é tão profunda quanto imperceptível, já que, disposta hegemonicamente tanto em teses acadêmicas como em notícias e opiniões, vai tolhendo o consumidor em sua cognição até fazê-lo incapaz de diferenciar a informação da pura manipulação."

”Já desde o início do século XX, manuais e guias de transformação social são distribuídos por empresas, fundações, ONGs e movimentos com o fim de adestrar ativistas para a ação massiva de mudança gradativa dos valores da sociedade mediante o debate, a guerra cultural, estratégias semânticas ou técnicas psicológicas, como veremos neste livro. (...) Diferenciar a mentira da verdade, embora seja uma das mais antigas tarefas humanas - para não dizer essencialmente humana - implica hoje no nível de nossa liberdade diante do mundo. A presente pesquisa é uma tímida tentativa de colocar na mesa algumas iniciativas intelectuais e políticas que tiveram a ambição ou o potencial de serem usadas para domesticar a opinião pública. O principal acontecimento em redor do qual gira este trabalho é o da mudança funcional do jornalismo e da mídia em geral. O resultado cultural e histórico dessa mudança foi a transferência dos critérios culturais para o campo da mídia, que passou a determinar as prioridades práticas do público, incluindo a do meio científico e acadêmico."

(Cristian Derosa, A TRANSFORMAÇÃO SOCIAL - Como a mídia de massa se tornou uma máquina de propaganda)

***
  
Esta manipulação midiática não seria possível se não parasitasse a credibilidade de sua "antiga" função informativa. Ela só é possível ENGANANDO o público, que compra ou assiste a um jornal para ser informado e não transformado. Ele quer a realidade ou a opinião sincera. Se é para ler ficção, até Tio Patinhas é melhor... Por outro lado, os futuros jornalistas estão aprendendo também a lição da má fé e do cinismo, sonegando a verdade de si mesmos e pretendendo "melhorar" o mundo à força e à traição. Encher o mundo com mentiras e, sobretudo, extinguir o contraponto da verdade que pode questioná-las e refutá-las, está tornando as pessoas mais tolas, desarmadas, expostas ao mal.   


Nenhum comentário:

Postar um comentário