CENSURA, DITADURA, POLITICAMENTE CORRETO

Seguidores

segunda-feira, 28 de abril de 2014

A CENSURA DESTRÓI MAIS QUE A MENTIRA. PODEMOS DESMASCARAR A MENTIRA CONFRONTANDO INFORMAÇÕES


Nunca antes, na história deste país, se teve tanto medo de se dizer a verdade.  Andrew Lobaczewski diz, em seu livro "PONEROLOGIA: PSICOPATAS NO PODER", que a ideologia é um de cavalo-de-Tróia para conduzir a elite psicopática para dentro do sistema que ela pretende dominar. Ali fica claro um simples fato: o comunismo não sobrevive num ambiente honesto! Num ambiente de livre troca de opiniões! As verdades em circulação abalam a credibilidade da mentira-propaganda, uma ferramenta indispensável de dominação. Ele precisa controlar a diversidade de informações. O que para nós é favorável, para ele é veneno: o veneno da verdade e da livre expressão mata o comunismo. Então, não nos calemos!



O que o senhor tem a esconder? - CARTA AO LEITOR
REVISTA VEJA
É diretamente proporcional a relação entre ser contra a liberdade de expressão e ter um prontuário pessoal e político de coisas erradas a esconder. O exemplo mais recente e completo desse fato é o deputado federal André Vargas, do PT do Paraná, que vinha sendo a vanguarda do atraso na obsessão de submeter a imprensa brasileira à censura oficial sob o eufemismo de "controle social da mídia". Pois não é que o deputado Vargas tem um prontuário de malfeitorias? Um prontuário que vem sendo enriquecido a cada dia com revelações tão ruinosas que só mesmo em um país com imprensa sob censura ele teria alguma chance de sobreviver politicamente. Vargas é a prova viva de que a gana dos radicais em censurar a imprensa tem apenas um verniz ideológico. O objetivo mesmo é poder avançar sobre os cofres públicos sem testemunhas, longe dos olhos e dos ouvidos da nação. É poder associar-se com doleiros, lobistas e empreiteiros corruptos sem se preocupar em ver seus crimes apurados por repórteres e estampados nas páginas das revistas, dos jornais e nos noticiários de televisão. É por isso que esse pessoal defende a volta da censura.

Uma reportagem desta edição de VEJA revela com exclusividade diálogos de André Vargas, que é vice-presidente da Câmara dos Deputados, com o doleiro Alberto Youssef, preso pela Polícia Federal em uma recente operação contra a lavagem de dinheiro. O petista e o doleiro combinam um golpe no Ministério da Saúde. A certa altura da conversa, o doleiro dá uma pista ao deputado do que sobraria para eles depois do ataque ao cofre do Ministério da Saúde. São planos de desviar para o bolso dinheiro que poderia ser usado para salvar vidas de doentes nos decrépitos hospitais públicos brasileiros. Para encurtar a conversa. o doleiro diz ao petista: "Acredite em mim. Você vai ver o quanto isso vai valer... Tua independência financeira e nossa também, é claro..."

A reportagem de VEJA mostra que o deputado, por não ter ainda conseguido implantar a censura à imprensa no Brasil, teve de recorrer à chantagem na tentativa de evitar que seus crimes viessem a público. Um enviado de Vargas procurou o doleiro preso pela Polícia Federal com o objetivo de comprar seu silêncio. Ao mesmo tempo, anda espalhando na Câmara que, se ele cair, levará "gente de cima junto". Para quem não se lembra, Vargas é aquele senhor bem nutrido, sempre suarento, de óculos de lentes grossas, que disse estar com "vontade de dar uma cotovelada" em Joaquim Barbosa, ministro do STF, quando ele visitou a Câmara. Por essas e por outras, sempre que algum desses radicais vier com a proposta de cercear a liberdade de expressão, a pergunta certa a fazer a ele é: "Mas o que é mesmo que o senhor tem a esconder?"

http://avaranda.blogspot.com.br/2014/04/o-que-o-senhor-tem-esconder-carta-ao.html  



 O comunismo não sobrevive quando a verdade pode circular porque as mentiras em circulação não sobrevivem às verdades em circulação.

A CENSURA DESTRÓI MAIS QUE A MENTIRA. A MENTIRA, PODEMOS DESMASCARAR CONFRONTANDO INFORMAÇÕES

Agora já não basta a propaganda e a mentira repetida mil vezes para convencer a maioria. Porque existe a Internet, as pessoas se comunicam diretamente, trocam informações, somam, comparam, confrontam. É um processo natural, mas acelerado N vezes pelas tecnologias. O resultado dessa intensa acareação, que antes levava anos, vem em dias, semanas, meses, cada vez mais rápido. E o que vai emergindo do agitar da peneira é a verdade, ou as verdades mais prováveis a ser investigadas e uma noção do quadro geral.

Por isso, para manipular a opinião pública, não basta apenas lançar desinformação para circular na rede, é preciso também suprimir verdades, censurar a livre expressão, é preciso surrupiar peças do jogo.


Se vc está montando um quebra-cabeça, as peças falsas (mentiras, desinformação) acabam sendo descartadas porque não se encaixam. Mas se faltarem peças (censura das mídias), vc pode não conseguir nem sequer uma noção do quadro geral. E é o que está prestes a acontecer com o advento do marco civil e outras formas disfarçadas de censura.

A guerra cultural, os ataques que o movimento revolucionário vem desferindo contra a civilização, o avanço dos sistemas totalitários têm sido tão bem sucedidos por causa do secretismo, da opacidade e de ações que garantem nossa ignorância sobre eles. A Internet livre tem condições de desvendar essa conspiração e revelar a verdadeira face dos psicopatas no poder, graças ao contato entre pessoas. E é isto o que o controle da Internet quer impedir. Você vai deixar? Manifeste-se enquanto ainda pode.

A depuração das informações, possibilitada e acelerada pela Internet, é uma atividade natural da mente humana. Repare na reação da sua mente numa noite em que vc está só e ouve um barulho anormal. Automaticamente ela cria hipóteses e as seleciona, cruzando-as com outras e com as certezas sobre o entorno.  Até os bebês fazem isso (veja o artigo abaixo). Mias uo mones do msmeo jteio que vcoê faz praa ler etsa fasre cnosfua. Aratévs de tnetavtias, heipeósts e csnucloão. Este mesmo fenômeno está se repetindo diante de todos na Internet. Estamos conseguindo fazer emergir aos poucos um certo conhecimento, temos agora um esboço do quadro geral. Sabemos, por exemplo, que somos uma maioria adormecida diante do grande perigo totalitário. Que o alarme já soou para alguns e estes tentam acordar os outros, e que tudo depende disto. A vida das pessoas muda depois disso.




Como já disse alguém, o bisturi na mão de um médico é um instrumento de cura, mas o mesmo bisturi na mão de um criminoso é uma arma perigosa, embora este possa tecer elogios ao instrumento de cura e silenciar a respeito da arma! Não basta entender de informática, Internet, mercado, É PRECISO SABER O QUE É O PT para decidir essa questão do Marco Civil! Gente, por que tenho que dizer o óbvio?

O controle da circulação de informações pode trazer consequências das mais nefastas que já apareceram na face da Terra. A supressão de informações e a censura é mais destrutiva para a construção do conhecimento e o acesso à verdade do que a propaganda e a mentira, embora costumem andar juntas. Com a supressão de opiniões divergentes, a mentira circula livremente, sem confrontos.

O governo tem todo o poder para nos engambelar, exceto por umas poucas vozes dissidentes que se chocam com a versão oficial. Por que essas vozes falam tão alto para nós? Porque elas são somadas aos fatos, são elas e a nossa experiência, são elas e nossa intuição a se confirmarem mutuamente. Isso realmente põe em risco a propaganda comunista: num longo prazo, sua sobrevivência depende da censura, pois as verdades à solta funcionam como anticorpos que abatem mentiras pelo confronto.

***

A guerra cultural, o politicamente correto, a distorção da linguagem, estão tornando cada vez mais difícil dizer a verdade, formular com clareza, em pensamento e palavras, o que se percebe. Por isso, agora, mais que antes, é preciso prestar muita atenção ao sentir, à intuição, porque eles ainda contém aquelas referências ORIGINAIS que parecem falseadas e perdidas. 




MENTIRA E PROPAGANDA ENGANOSA  SÓ FUNCIONAM BEM COM CENSURA. Quando imagem e propaganda importam mais que fatos e atitudes, cria-se a necessidade de controlar a opinião. A palavra se torna arma e a censura é o desarmamento. Abaixo, um comentário de Olavo de Carvalho sobre o poder da palavra numa sociedade politicamente correta, ou seja, que despreza os fatos:

"A América chegou ao ponto em que uma piadinha de mau gosto pode destruir a carreira de um político, mas recrutar mulheres para ser estupradas e depois intimidá-las para que não denunciem o estuprador pode levar alguém à Presidência da República.  A América tornou-se uma sociedade infantilizada, onde as pessoas escolhem seus candidatos pela cor, pelo sexo e pelo critério do quanto mais filho da puta melhor.
Mas não se preocupem. Não é nada que um bom pulsinho eletromagnético, levando todo mundo à mais completa miséria em cinco minutos, não possa corrigir.
Afinal, as pessoas já estão cansadas de destruir a América aos poucos. Estão implorando para a Rússia terminar o serviço rapidinho
."

https://www.facebook.com/carvalho.olavo/posts/712604088891668

O CRIME REAL NÃO EXISTE, O QUE EXISTE AGORA É O CRIME DAS PALAVRAS
Paulo Eneas responde a um comentário de O ANTAGONISTA 
 


 *** 

O movimento comunista conquistou adeptos e destruiu inimigos usando a ISCA dos direitos dos trabalhadores. Além  desta, já utilizou outras, como a campanha da ética na política, que lhe abriu terreno para as acusações nas CPIs, os dossiês para derrubar reputações e, agora, A ISCA DO POLITICAMENTE CORRETO criam as leis para calar e criminalizar internautas. É o mesmo esquema ardiloso: mobilizar a força ignorante das massas e a opinião pública a seu favor, e legitimar o uso do poder repressor do Estado. Essa é a democracia deles.  Atentem: é sempre um bem ilusório que oculta um MAL REAL. É essa a metodologia comunista para roubar direitos e corromper a alma. Seu poder é extraído desse discurso. Mas, se vc não se contentar com palavras, poderá perceber que atos, fatos e resultados desmentem a propaganda enganosa. Esta é uma diferença entre esquerda e direita: a esquerda precisa controlar a informação para manipular a "democracia".

***

QUANTO MAIS SE DEPENDE DA APARÊNCIA, DA PROPAGANDA E DA MENTIRA, MAIS SE PRECISA DA CENSURA. Uma sociedade esquerdizada não busca a verdade dos fatos, mas se contenta com sugestões e palavras de ordem, é mais suscetível às manipulações pela mídia e autoridades. Mas o povo da Internet é justamente aquele que já não se enquadra aí, está aprendendo a somar 2+2 até ter um resultado coerente e palpável.




APURAR BOATOS, OPINIÕES, FAZ PARTE DA BUSCA DA VERDADE -  
A verdade não vem pronta: primeiro ela é rastreada, confrontada, construída e descoberta através da apuração de boatos, opiniões, suspeitas, fatos dispersos. Como a Imprensa e o governo hoje já não têm interesse nisso, essa função passou para nós, internautas.  Milhares, talvez milhões de pessoas conversam na Internet e aceleram esse processo natural, que levava anos e podia ser engolido pelo tempo quando era de boca em boca... Por isso a cybercensura é tão danosa, ela bloqueia este processo com o pretexto de que só a verdade pode ser veiculada. É o mesmo que declarar que só a conclusão final é legal, e então criminalizar a atividade que resulta nela. Por isso digo que aqui nada é para ser acreditado e tudo é para ser investigado. 

O comunismo só pode existir com a mentira, e a mentira tem pernas longas com a CENSURA. Se as pessoas puderem conversar livremente, a verdade vem à tona e o mentirismo (comunismo) sucumbe. É o que estamos vendo acontecer na Internet: a sociedade num movimento incessante de  buscar, trocar e apurar informações. A verdade é veneno para o comunismo, pois ele depende de ignorância e enganação: quanto mais gente sabe, menos apoio ele tem.

****
Neste post estou coletando as informações para expor uma idéia que precisa ser investigada. Não sou a pessoa mais indicada para isso, mas os que sabem, podem e devem fazer alguma coisa estão calados, inertes e parecem não se abalar com o precipício totalitário que se abre à nossa frente.



***
 
"A internet e as agências de notícias facilitaram muito o trabalho tradicional do repórter, modificaram-no de forma profunda, não necessariamente para o mal, como alguns sustentam. O jornalista tem agora uma tarefa mais árdua, mas mais estimulante: reunir as peças de um quebra-cabeças que estão espalhadas à vista de todos. Tudo está à mão, mas nem tudo é inteligível. Às vezes certas partes escapam; em outras não é possível relacionar certos fatos. É isso: o repórter agora não é instado a encontrar a informação em primeira mão, mas sobretudo a reelaborá-la, a explicá-la." Roberto Saviano http://www.robertosaviano.it/rassegna/autor-de-gomorra-roberto-saviano-comenta-ligacoes-entre-mafia-italiana-e-brasil/

A MENTIRA ESQUERDISTA PRETENDE ELIMINAR A DIFERENÇA ENTRE VERDADE E MENTIRA - OLAVO DE CARVALHO
http://conspiratio3.blogspot.com.br/2016/09/a-mentira-esquerdista-pretende-eliminar.html

A INTERNET NÃO ESTAVA NOS PLANOS GLOBALISTAS - ÍTALO LORENZON   https://youtu.be/3e59pudMVqg

MENTIRA DÁ CERTO COM CENSURA.
https://youtu.be/cp0u61AZTQ8

A MENTIRA COMO MÉTODO - FERREIRA GULLAR
http://conspiratio3.blogspot.com.br/2014/09/a-mentira-como-metodo-ferreira-gullar.html  

ADÉLIA PRADO EXPÕE A DITADURA VELADA E O MEDO DE FALAR http://conspiratio3.blogspot.com.br/2014/07/e-uma-ditadura-disfarcada-diz-adelia.html 

O DESEJO DE CONHECER
http://www.olavodecarvalho.org/semana/110110dc.html 

DOIS AMEAÇADOS PELO MARCO CIVIL? http://conspiratio3.blogspot.com.br/2014/04/marco-civil-uma-afronta-nacao.html

ORÇAMENTO PARA GUERRA VIRTUAL DO PT http://www.folhapolitica.org/2014/01/orcamento-para-guerra-virtual-do-pt-de.html

VÍDEO CENSURADO DO CANAL DO OTÁRIO http://conspiratio3.blogspot.com.br/2014/06/video-censurado-do-canal-do-otario-o.html

Meios de transformação social (parte 2): Norbert Weiner e a matemática do caos http://cristianderosa.wordpress.com/2014/07/09/meios-de-transformacao-social-segunda-parte-norbert-weiner-e-a-matematica-do-caos/

Desinformação comunista e controle da informação http://youtu.be/Wy3gcq_d3G0

Por isso a liberdade de expressão é tão importante. Sem ela, o conhecimento não caminha como deveria caminhar, a humanidade não evolui como deveria evoluir.
http://www.implicante.org/noticias/colunas/marlos-apyus/ou-a-direita-da-mais-atencao-a-comunicacao-ou-nao-tardarara-a-sumir-novamente/


COMO OS BEBES PENSAM

 "O que os bebês sabem e os adultos desconhecem - Crianças desvendam o  mundo da mesma forma que cientistas. Fazem experimentos, analisam estatísticas e estabelecem teorias". O processo de aprendizagem do cérebro e da ciência são, praticamente, os mesmos: Observação, Experiência, Análise e Teoria. Um artigo muito "feliz" por sinal.
http://mscmarcelosilva.blogspot.com.br/2010/07/aprendendo-com-os-bebes.html

"Nas últimas 3 décadas, cientistas descobriram que bebês sabem bem mais do que podemos imaginar. Além disso, estudos sugerem que os pequenos desvendam o mundo de modo muito semelhante ao dos cientistas: por meio de experimento, de análises estatísticas e formação de teorias intuitivas no ãmbito do mundo físico, biológico e psicológico. É sobre isso que trata o artigo "O QUE OS BEBES SABEM E OS ADULTOS DESCONHECEM", da psicóloga e filósofa Alison Gopnik". 

Vários estudos demonstram que, já em idade pré-escolar, as crianças são capazes de tirar conclusões com base em métodos estatísticos e por meio de observações e experimentação individual
http://educacao.estadao.com.br/noticias/geral,criancas-aprendem-e-pensam-como-cientistas,938414

E recentemente houve uma revolução em nossa compreensão de aprendizagem de máquinas. E tudo isso depende das ideias desse cara, o Reverendo Thomas Bayes, que era um matemático estatístico no século 18. E o que Bayes fez essencialmente foi fornecer um modo matemático usando a teoria da probabilidade de caracterizar e descrever, a maneira como os cientistas descobrem o mundo. Então o que os cientistas fazem é ter uma hipótese que acham que pode funcionar para começar. Eles saem por aí e testam-na contra a evidência. A evidência os faz mudar a hipótese. Então eles testam essa nova hipótese e assim por diante. E o que Bayes mostrou foi um modo matemático para fazer isso. E a matemática está no coração da melhor máquina de aprendizagem que temos agora. E há cerca de 10 anos, eu sugeri que os bebês podiam estar fazendo a mesma coisa.
https://www.ted.com/talks/alison_gopnik_what_do_babies_think/transcript?language=pt-br

O CONHECIMENTO PRECEDIDO DE OPINIÕES, HIPÓTESES E TESTES
EXPERTS EM ESTATÍSTICA
No decorrer da última década, pesquisadores começaram a entender muito mais como bebês e crianças pequenas são capazes de aprender com tanta rapidez e perspicácia. Em particular, descobrimos que têm uma extraordinária habilidade de assimilação de padrões estatísticos.  Os pesquisadores Jenny R. Saffran, Richard N. Aslin e Elissa L. Newport, todos então da Universidade de Rochester, demonstraram essa capacidade pela primeira vez em estudos sobre os padrões de sons da linguagem. Eles tocaram sequências silábicas com regularidades estatísticas para alguns bebês de 8 meses. Por exemplo, "bi" podia seguir a sílaba "ro" apenas 30% das vezes, enquanto "da" sempre ocorria na sequência de "bi". Em seguida, tocaram novas séries de sons que podiam ou não seguir esse padrão. Os bebês prestaram atenção mais demoradamente às sequências estatisticamente incomuns. Estudos mais recentes mostram que bebês conseguem detectar padrões estatísticos de tons musicais e cenas visuais, bem como padrões gramaticais mais abstratos. São até capazes de compreender a relação entre uma amostra estatística e população.  

Detectar padrões estatísticos é apenas o primeiro passo na descoberta científica. Mais impressionante ainda é que, assim como cientistas, as crianças usam esses dados para tirar conclusões sobre o mundo. Em uma variante do estudo com bolas de pingue-pongue, envolvendo bebês de 1 ano e 8 meses, foram utilizados sapos verdes e patos amarelos. A pesquisadora tirava cinco brinquedos da caixa e em seguida pedia a uma das crianças que lhe desse um bichinho igual aos que estavam sobre a mesa. Os pequenos voluntários se envolveram plenamente na brincadeira e não demonstraram espontaneamente nenhuma preferência de cor quando a experimentadora retirava mais sapos verdes da caixa de brinquedos onde a maioria era verde. Mas lhe davam especificamente um pato amarelo quando ela retirava mais patos da caixa. As crianças concluíram que sua seleção estatisticamente improvável significava que ela não agia de forma aleatória, mas simplesmente devia preferir patos. 

Em meu laboratório temos investigado como crianças pequenas utilizam evidências estatísticas e experimentações para descobrir causas e efeitos e concluímos que sua maneira de pensar está longe de ser "pré-causal". Nós lhes mostramos um aparelho que chamamos de detector blicket, uma máquina que acende uma luz e toca música quando você deposita certas coisas nela, mas não outras. Com ela, podemos fornecer às crianças padrões de evidências sobre o detector e observar suas conclusões causais. Quais são os objetos do blicket? Em um trabalho com a mestre em estatística e doutora em psicologia cognitiva Tamar Kushnir, diretora do Laboratório de Cognição na Primeira Infância da Universidade Cornell, descobrimos que crianças em idade pré-escolar sabiam aplicar probabilidades para aprender como a máquina funciona. Colocamos várias vezes um de dois blocos sobre o aparelho, e a luz acendia duas em cada três vezes para o cubo amarelo, mas apenas duas em cada seis vezes para o azul. Então demos os blocos às crianças e pedimos que "acendessem a máquina". Embora ainda incapazes de somar ou subtrair, elas escolheram de forma correta quando balançamos o bloco de alta probabilidade sobre o equipamento, ativando-o, mas sem tocá-lo. Embora pensassem que esse tipo de "ação a distância" fosse improvável no início do experimento (nós perguntamos sobre isso), meninos e meninas sabiam como empregar a probabilidade para descobrir fatos inéditos e surpreendentes a respeito do mundo. 

Outro estudo de Laura Schulz envolveu um brinquedo com duas alavancas que faziam aparecer um pato e um fantoche. A um grupo de pré-escolares foi mostrado que o pato surgia quando se pressionava uma alavanca, e o fantoche, ao apertar a outra. O segundo grupo viu que, ao acionar as duas alavancas simultaneamente, os dois brinquedos despontavam, mas as crianças desse grupo nunca tiveram uma chance de ver o que as alavancas faziam separadamente. Em seguida, a pesquisadora fez com que as crianças brincassem com a engenhosa. As do primeiro grupo se entretiveram muito menos que as do segundo. já sabiam como ela funcionava e estavam menos interessadas em investigá-la. A segunda turma deparou com um mistério, brincou espontaneamente com o aparelho e logo descobriu qual alavanca fazia o quê. Esses estudos sugerem que, quando crianças brincam voluntariamente, deixando-se envolver livremente, exploram também causas e efeitos e fazem experimentos — o modo mais eficaz de descobrir como funciona o mundo. 

Obviamente, crianças não fazem experiências nem analisam estatísticas do modo intencional e consciente como cientistas adultos. Entretanto, o cérebro infantil deve estar processando informações inconscientemente de uma maneira que se iguala aos métodos de descobertas científicas. Embora depois da descoberta da elasticidade neural a ideia de que o cérebro funcione como uma máquina tenha se tornado controversa — e, sob muitos aspectos, simplista —, podemos tomar aqui, com ressalvas, a liberdade de compará-lo a um tipo de computador desenvolvido pela evolução e programado por experiência. Cientistas de computação e filósofos começaram a aplicar ideias matemáticas sobre probabilidade para compreender as potentes habilidades de aprendizagem de cientistas — e crianças. Uma nova abordagem para desenvolver programas de computador para aprendizado mecanizado utiliza os chamados modelos probabilísticos, conhecidos também como modelos bayesianos ou redes de Bayes. O programa pode solucionar complexos problemas de expressões genéticas ou ajudar a entender mudanças climáticas. Essa abordagem também levou a novos conceitos sobre como os computadores cerebrais infantis poderiam funcionar. Os modelos probabilísticos combinam duas ideias básicas. Primeiro, aplicam a matemática para descrever as possíveis explicações que as crianças têm para coisas, pessoas ou palavras. Por exemplo, podemos representar o conhecimento causal de uma criança como um mapa das relações causais entre acontecimentos. Para reproduzir essa hipótese, uma seta poderia apontar, por exemplo, "pressione a alavanca azul" para "pato aparece".  

Segundo, os programas sistematicamente vinculam as hipóteses à probabilidade de diferentes padrões de acontecimentos — como os modelos que emergem de experimentos e análises estatísticas na ciência. Suposições que se adéquam melhor aos dados tornam-se mais prováveis. Tenho argumentado que o cérebro infantil também poderia relacionar hipóteses sobre o mundo a padrões de probabilidade. Crianças raciocinam de maneira complexa e sutil, que não pode ser explicada através de simples regras ou associações.

Em pesquisa recente, meu grupo constatou que crianças pequenas que pensam estar sendo instruídas modificam suas análises estatísticas e, consequentemente, podem tornar-se
menos criativas. Nesse caso, a experimentadora mostrou a meninos e meninas de 4 anos que tocava música se elas executassem a sequência correta de ações nele, como puxar uma alça e depois apertar uma lâmpada. A pesquisadora disse a algumas das crianças "não sei como esse brinquedo funciona - vamos descobrir".  E começou a experimentar diante delas várias ações sequenciais longas, algumas das quais terminavam com a sequência curta e produziam música, outras não. Ao pedir às crianças que fizessem o brinquedo funcionar, muitas delas tentaram a série curta e correta, omitindo de forma astuta, movimentos que provavelmente eram supérfluos com base nas estatísticas do que haviam observado. A outro grupo de crianças, a experimentadora disse que ensinaria como o brinquedo funcionava ao lhes mostrar as sequências  que produziam música e as que não o faziam, e ela manuseou o equipamento de acordo com isso. Ao serem solicitadas a fazer o brinquedo funcionar, essas crianças nunca tentaram um atalho de ações. Em vez disso elas imitaram exatamente toda a sequencia mostrada. Elas estariam ignorando as estatísticas do que viram? Talvez não. O comportamento delas é descrito por um modelo bayesiano, em que se espera que o "professor" escolha as sequências mais instrutivas.  
REVISTA MENTE CÉREBRO - 281 



HEGEMONIA:  "Por outro lado, a discriminação ideológica nos sistemas comunistas tem a finalidade de proibir outras idéias e de impor as suas. São duas surpreendentes formas de tirania inacreditável, total. O pensamento é a mais criadora das forças: descobre o que é novo. O homem não pode viver nem produzir se não pensar e meditar. Mesmo que possam negá-lo, os comunistas são forçados a aceitar, na prática, esta verdade. Por isso, procuram tornar impossível o predomínio de outro pensamento que não seja o deles.  O homem pode renunciar a muitas coisas, mas tem necessidade de pensar e comunicar seus pensamentos. É um sofrimento profundo ser compelido a silenciar quando se tem necessidade de expressão. OBRIGAR O HOMEM A NÃO PENSAR, A EXPRESSAR PENSAMENTOS QUE NÃO SÃO OS SEUS, É A PIOR FORMA DE TIRANIA.  A limitação da liberdade de pensamento não constitui apenas um ataque a direitos sociais e políticos específicos, mas também ao próprio ser humano como tal." Milovan Djilas – “A Nova Classe”
 
OLAVO DE CARVALHO ·A coisa mais difícil e arriscada, na vida intelectual, é apreender um sistema, uma ordem, uma rede de conexões por trás de dados fragmentários e inconexos. No mínimo é preciso experimentar muitas hipóteses contraditórias até encontrar a que seja menos inviável, e essas hipóteses só acabam se revelando bastante tempo depois dos fatos transcorridos, quando várias tentativas já falharam (as famosas "opiniões dos sábios", que segundo Aristóteles são o começo de toda investigação). Mas, no Brasil, as coisas mal acabam de acontecer e já aparecem mil espertinhos desvendando as conexões mais espetaculares por trás de tudo, sem nem mesmo cogitar de outras hipóteses possíveis. É o método Veadasco de historiografia.



Nenhum comentário:

Postar um comentário