CENSURA, DITADURA, POLITICAMENTE CORRETO

Seguidores

terça-feira, 28 de fevereiro de 2017

CENSURA - A LÍNGUA DE PAU PARA TRAVAR A LIVRE EXPRESSÃO E O PENSAMENTO



A LÍNGUA DE PAU

Escrito por Vladimir Volkoff

Nota de Heitor De Paola: Olavo de Carvalho publicou no dia 08/06 no Mídia Sem Máscara o artigo ‘A Palavra-Gatilho’ no qual faz referência à língua da pau. É oportuno publicar o capítulo VI do livro “Pequena História da Desinformação – do Cavalo de Tróia à Internet” de Vladimir Volkoff.

A língua de pau

Pode-se dizer que a língua de pau é a obra-prima da desinformação, pois é impossível falá-la sem nos tornarmos, pelo efeito de vampirismo, desinformado e desinformante ao mesmo tempo.

La Harpe (1) falava de “língua inversa”. Françoise Thom fez uma análise pertinente da “língua de pau” (2) do comunismo.

Pode-se dizer que a língua de pau é a obra-prima da desinformação, pois é impossível falá-la sem nos tornarmos, pelo efeito de vampirismo de que já falamos, desinformado e desinformante ao mesmo tempo: “Tal como a Igreja viva criada pelos bolcheviques serve para destruir a religião, as falsas eleições para demover as veleidades democráticas, a falsa legalidade para impedir o nascimento de um verdadeiro Direito, a falsa língua bloqueia a comunicação, congela a formação de uma sociedade civil que ameaçaria o poder comunista, esconde o pensamento e entrava o desenvolvimento do indivíduo no seio do homo sovieticus.

"Entre todos os fantasmas criados pela ideologia, a língua fantasma representa o maior perigo”, escreve Françoise Thom.

Com efeito, o comunismo não se contentou em exigir que se agisse e se pensasse como era preciso: quis que se falasse como era preciso, sabendo perfeitamente que o pensamento sem palavras é impotente e que um determinado vocabulário condena não só à mentira expressa como ao raciocínio defeituoso.

A língua de pau suprime, tanto quanto possível, as orações subordinadas circunstanciais, substituindo-as por substantivos precedidos de uma proposição: “Por decisão e orientação de situações políticas anteriores” (Barbusse), “Pelo desenvolvimento de uma grande atividade de massas” (Humanité). Prefere os conjuntos verbos-substantivos aos verbos correspondentes: “encontrar a sua expressão, encontrar o seu reflexo, tomar a decisão, dar a sua ajuda” em vez de “exprimir-se, refletir, decidir, ajudar”. Faz desaparecer o “eu” em favor do “nós” que é fácil opor a “eles”. Este ponto é interessante, pois o leitor ou o ouvinte não ousa identificar-se com o “eu”, sendo englobado no “nós” pela rejeição do “eles” (os outros).

Prefere as formas passivas e impessoais: “Fez-se um bom avanço construtivo, o laço mútuo foi reforçado, foram expressos votos, foi dada uma atenção particularmente profunda”: o rosto humano apaga-se cada vez mais.

Os comparativos permitem sublinhar o aspecto inacabado do mundo: “A política do poder dos monopólios só poder gerar contradições mais profundas, mais vastas, e esta vertente da análise da doutrina marxista-leninista ocupa um lugar cada vez mais importante, a ligação entre o progresso econômico e o progresso sociopolítico e espiritual torna-se cada vez mais forte”, cita Françoise Thom. Também se gosta de falar em amadurecimento, apodrecimento, germes, rebentos, sementes, humo, já e ainda não, etapas, patamar, estados, saltos gigantescos, florescimento, aceleração, consolidação, multiplicação, desenvolvimento, reforço, aprofundamento, aumento, envio, enriquecimento, alargamento, ultrapassagem e desdobramento.

Os utensílios linguísticos que significam obrigação são utilizados a cada passo: dever, ser preciso, ter que, ser convidado a, necessariamente, fatalmente, obrigatoriamente, sem falta.

“A imaginação bélica estende-se aos domínios tradicionalmente mais bucólicos, quer se trate de ordenhar vacas ou colher maçãs só se ouve falar de frentes, batalhas, ataques, resistência, assaltos (...). Aliás esta predileção encontra-se (...) no vocabulário da língua nazi, onde as palavras Kampf, kamferisch, marschierens (3) são constantes”.

A função do epíteto de pau consiste em direcionar o substantivo de pau em estrita orientação desinformativa: “forças progressistas, abundância kolkhoziana, legalidade revolucionária”. Os adjetivos descoloridos servem para dar aos substantivos um sinal positivo ou negativo embora elevado, grande e próximo se tornem sinônimos simpáticos, ao passo que baixo, estrito, longínquo são entendidos como sinônimos antipáticos.

Os verbos servem frequentemente para descrever a participação do comunismo na História: “ajudar, desempenhar um papel, orientar, facilitar, criar condições para, travar, aperfeiçoar, acelerar, estimular, desenvolver, reforçar, defender, dirigir a energia das massas”.

Por muito abstrata que seja, a língua de pau recorre, por vezes, a metáforas estereotipadas:

“Os comunistas são a carne da carne, o sangue do sangue da classe operária. Lenine é a encarnação ideal do revolucionário. A estrutura econômica deve encarnar os ideais da nova sociedade”.

Ao mesmo tempo, a língua russa era sistematicamente empobrecida. O dicionário fundamental de Dahl contém 22 mil palavras os escritores soviéticos utilizavam 1.500.

O estilo de pau recorre frequentemente à alegoria, à prosopopéia, à metonímia (4), mas nunca de forma inocente. Se quer designar-se a URSS, diz-se “O partido e o governo” se querem referir-se aos Estados Unidos, diz-se “Wall Street” ou “o Pentágono”. A metalepse permite supor demonstrado o que não está, tipo a “justeza das teses leninistas”, que não admitem ser postas em questão.

A língua de pau é sobretudo maniqueísta: forma e conteúdo, abstrato e concreto, objetivo e subjetivo, todo e parte, natureza e aparência opõem-se sem gradações – “as mandíbulas da ideologia”, afirma justamente Françoise Thom – e o conjunto das suas categorias permite raciocinar-se sem nunca se correr o risco da originalidade.

A língua de pau assume a confissão de Goebbels: “Não falamos para dizer alguma coisa, mas para obter um determinado efeito”. Ser codificada é uma vantagem da língua de pau. “Certos sons, como ‘revisionista’ e ‘inimigo do povo’ dão o sinal à matilha outros como ‘erro’ e ‘falta de vigilância’ servem de aviso ou de ameaça podem igualmente, todos eles, reforçar a submissão”.

“A função da língua de pau é dupla”, indica Françoise Thom:

- por um lado, amplifica o poder ideológico. Declarar, por exemplo, “é preciso demonstrar vigilância reforçada”, significa imaginar inimigos infiltrados, admitir-se o descrédito próprio e denuncia a intenção de “lançar a humilhação sobre outro”. Linguisticamente muito econômico, deve-se reconhecer

- por outro lado, permite participar momentaneamente do poder e mostrar que se é digno dele, na medida em que “se usa irrepreensivelmente a língua de pau, isto é, na medida em que se proclama a fidelidade à ideologia”.

A língua de pau era a única admitida nos círculos dirigentes e não autorizava qualquer divergência em nível individual. Quem entra no seu jogo alinha igualmente no jogo da ideologia dominante e, por conseqüência, no dos homens da situação.

A propósito, seria interessante estudar em pormenor o modo como Boris Ieltsine, educado no serralho e grande utilizador da língua de pau, só muito dificilmente dela se libertou, apesar de há muito ter renunciado à ideologia comunista. Na realidade, só se libertou nas suas recordações ou nas conversas privadas: publicamente, só sabe exprimir-se com grilhetas lingüísticas nos pés.

“O discurso de pau”, prossegue Françoise Thom, “é de sentido único: não admite réplica. A única resposta possível a um discurso de pau é outro discurso de pau a rigor, podemos defender-nos em língua de pau (...) mas em caso algum exprimirmo-nos através dela”.

Ao eliminar o eu, a língua de pau visa eliminar o homem como sujeito. Proíbe a memória: “Mal de quem mostre divergências ou contradições com a linha (do partido) para viver tranquilo é preciso saber esquecer”.

A língua de pau é o caso extremo da logomaquia (que analisaremos mais à frente, dedicado aos acessórios verbais da desinformação). A língua de pau é a logomaquia transformada em língua.

Verdadeiramente notável é a análise de uma língua de pau imaginária, a newspeak (Novalíngua), feita por George Orwell no seu memorável 1984.

Recorde-se que na Oceânia reinava o tirano Big Brother, apoiando-se numa doutrina totalitária, o Ingsoc (“socialismo inglês”). A Newspeak, que o partido no poder impõe cada vez mais rigidamente à população, faz com que “um pensamento herético, ou seja, um pensamento divergente dos princípios do Ingsoc, se torne literalmente inconcebível”, assim que a Oldspeak, a língua atual, seja esquecida. Este resultado era alcançado, “parcialmente, com a invenção de novas palavras, mas sobretudo através da eliminação de palavras indesejáveis e despindo as restantes de qualquer significação heterodoxa e, tanto quanto possível, de significado secundário, seja ele qual for”. Acresce que, “além da supressão das palavras claramente heréticas, a redução do vocabulário era um objetivo, pelo que não se deixava sobreviver uma palavra que não fosse necessária”. “Cada redução era um ganho, pois menos escolha havia e menor era a tentação de pensar”.

Acabam as exceções gramaticais: tudo se conjuga e declina da mesma forma. (Dir-se-ia estar na França sob a ameaça uma nova reforma ortográfica.) O vocabulário especializa-se de tal modo que um técnico não compreende outro. Encoraja-se a criação de palavras a partir de sílabas truncadas cujo sentido é esquecido (à maneira de Gestapo para Gheime Staats Polizei, ou de Komintern em vez de Kommunistitcheskiy Internatsional). “A intenção era tornar o discurso, sobretudo o que tratasse um assunto não ideologicamente neutro, tão independente quanto possível da consciência. As necessidades da vida quotidiana impunham, por vezes, que se refletisse antes de falar, mas quando um membro do Partido formulasse um juízo político ou ético, ele deveria poder emitir as opiniões corretas com o automatismo idêntico ao de uma metralhadora disparando as suas balas”.

Grandes autores, como Shakespeare, Milton ou Dickens, são traduzidos em Newspeak e, concluída a tradução, os originais são destruídos. Golpe de gênio. Eis um dos principais objetivos da desinformação: substituir-se à verdadeira informação. É por isso que as fontes de informação que se apresentam como “objetivas” ou “moderadas” são as mais perigosas, pois tende-se a não recorrer a outras.

A língua de pau não é monopólio dos comunistas e similares. Todos os especialistas têm a sua língua, incompreensível para os outros, e em relação à qual nutrem um particular afeto e sentem-se comodamente instalados: as gentes da lei, os médicos, os padres, os filósofos, os militares franceses com as suas inúmeras siglas a partir de iniciais, os russos, com os seus vocábulos feitos de pedaços de palavras (por exemplo, komdiv para comandante de divisão). A diferença é que o calão especializado significa qualquer coisa, pelo menos para os iniciados, não sendo, portanto, desinformante para quem o compreende e para quem não o entende.

Pelo contrário, a língua de pau nada significa. Para quem compreende a sua codificação, ela anuncia, para quem a tenta levar à letra, ela mistifica. “É evidente”, escreve Orwell, “que quem é capaz de utilizar estas expressões se esqueceu que as palavras têm um significado”. Deste modo, dizendo uma coisa a uns e outra coisa a outros, a língua de pau constitui um grande êxito da desinformação. Não se disse que François Mitterrand nunca foi socialista, mas aprendeu a falar como um socialista?

Koestler não se enganou, de fato, sobre a importância da língua de pau. Em Os Tempos Heróicos, parodia a trucagem marxista do vocabulário através de algumas definições ao sabor do gosto da época. Assim, “democracia” deve definir-se como “a expressão unânime da vontade unânime do povo unânime” “verdade”, como “livre relação dialética entre as palavras e os fatos” “tomada da Bastilha”, como “ato de banditismo anarcofascista” e “História”, como “o passado flexível e fluido determinado pela necessidade do presente”.

Notas do tradutor: (1) Amargo e cáustico crítico literário e dramaturgo francês, Jean-François de La Harpe (1739-1803) foi editor do Mercure de France e chegou à Academia. O seu Curso de Literatura tem 16 volumes. Apesar de adepto da Revolução, foi preso em 1794 e, chocado com o que viu, tornou-se um feroz reacionário, atacando os antigos companheiros.

(2) O autor utiliza a expressão langue de bois, que – segundo o Larousse – é uma forma rígida de expressão, nomeadamente no domínio da política, através da multiplicação de estereótipos e de fórmulas congeladas.

(3) Batalha, campanha, marchar. Obs.: Trata-se de tradução portuguesa, cedida pela Editorial Notícias. No Brasil, “Mein Kampf”, de Adolf Hitler, foi traduzida por “Minha Luta”, não “Minha Batalha”.

(4) Alegoria: expressão de uma idéia sob forma figurada. Prosopopéia: figura de retórica em que se atribui o dom da palavra a seres inanimados, a irracionais ou mesmo a mortos. Metonímia: alteração do sentido natural dos termos pelo emprego da causa em vez do efeito, do todo pela parte etc..

O texto “A língua de pau” foi extraído do Cap. 6º, “A Desinformação Organiza-se”, do livro “Pequena História da Desinformação – do Cavalo de Tróia à Internet” (pg. 66 a 71), de Vladimir Volkoff, Editora Vila do Príncipe Ltda., Curitiba, 2004.

http://www.midiasemmascara.org/artigos/cultura/13148-a-lingua-de-pau.html

***

"O psicopata, ao contrário, escreve para insinuar que você NÃO SENTIU O QUE SENTIU, NÃO VIU O QUE VIU, NÃO SABE O QUE SABE. E muitas vezes consegue mesmo instilar no cérebro das pessoas a Síndrome do Piu-Piu." (Olavo de Carvalho)
http://conspiratio3.blogspot.com.br/2017/03/psicopatas-olavo-de-carvalho.html

*
“os comunistas devem estar preparados para todos os sacrifícios e, se necessário, recorrer a toda sorte de astúcias e estratagemas, empregar medidas ilegais, evitar e esconder a verdade. A parte prática da política comunista é incitar cada (inimigo) contra o outro. Nós comunistas devemos usar um país contra o outro. Minhas palavras (sempre) foram calculadas para despertar ÓDIO, AVERSÃO E DESPREZO, não para convencer, mas para quebrar a elite do oponente, não para corrigir seus erros, mas para destruí-lo, para exterminar sua organização e eliminá-la da face da terra. Esta formulação é de natureza e invocar os piores pensamentos, as piores dúvidas, as maiores suspeitas (dos ainda neutros) em relação ao oponente”.  Vladimir Lênin
*
Condenar o culpado dá aos comunistas o ar de justiceiros, mas condenar o inocente é impor a vontade do Partido como um decreto divino, revogando a moral vigente e colocando o povo de joelhos ante uma nova autoridade, misteriosa e incompreensível. O efeito é devastador.
http://www.olavodecarvalho.org/semana/120322dc.html

*
"O objetivo da Novafala não era somente fornecer um meio de expressão compatível com a visão de mundo e os hábitos mentais dos adeptos do Socing (socialismo inglês), mas também inviabilizar todas as outras formas de pensamento. A ideia era que, uma vez definitivamente adotada a Novafala e esquecida a Velhafala, um pensamento herege — isto é, um pensamento que divergisse dos princípios do Socing — fosse literalmente impensável, ao menos na medida em que pensamentos dependem de palavras para ser formulados. O vocabulário da Novafala foi elaborado de modo a conferir expressão exata, e amiúde muito sutil, a todos os significados que um membro do Partido pudesse querer apropriadamente transmitir, ao mesmo tempo que excluía todos os demais significados e inclusive a possibilidade de a pessoa chegar a eles por meios indiretos. Para tanto, recorreu-se à criação de novos vocábulos e, sobretudo, à eliminação de vocábulos indesejáveis, bem como à subtração de significados heréticos e, até onde fosse possível, de todo e qualquer significado secundário que os vocábulos remanescentes porventura exibissem. Vejamos um exemplo. A palavra livre continuava a existir em Novafala, porém só podia ser empregada em sentenças como: “O caminho está livre” ou: “O toalete está livre”. Não podia ser usada no velho sentido de “politicamente livre” ou “intelectualmente livre”, pois as liberdades políticas e intelectuais já não existiam nem como conceitos, não sendo, portanto, passíveis de ser nomeadas. Por outro lado, embora fosse vista como um fim em si mesma, a redução do vocabulário teve alcance muito mais amplo que a mera supressão de palavras hereges: nenhuma palavra que não fosse imprescindível sobreviveu. A Novafala foi concebida não para ampliar, e sim restringir os limites do pensamento, e a redução a um mínimo do estoque de palavras disponíveis era uma maneira indireta de atingir esse propósito."

"1984" de George Orwell - Apêndice - Os Princípios da Novafala (novilíngua)
http://planetalibro.net/leerlibro/orwell-george-1984_pt/496
http://home.ufam.edu.br/edsonpenafort/GEORGE%20ORWELL%20-%201984.pdf

***
NOVILÍNGUA
Esse processo de mundialização deverá se desenrolar até seu resultado lógico: a adoção de uma língua internacional, prelúdio da destruição das culturas e das mentalidades locais.
"Uma das questões que devem ser examinadas é a do desenvolvimento, para essa sociedade global, de uma língua internacional que reforce e promova uma cultura internacional. A Unesco deveria um estudo específico sobre este assunto." (Unesco - International symposium and round table)
Pascal Bernardin - Maquiavel Pedagogo
***
A DEFORMAÇÃO DAS PALAVRAS E A INVENÇÃO DE NOVOS CRIMES
"a estratégia é sempre a mesma: quebrar as cadeias normais de associação de idéias, inverter o senso das proporções, forçar a população a negar aquilo que seus olhos vêem e a enxergar, em vez disso, aquilo que a elite iluminada manda enxergar."
http://www.olavodecarvalho.org/semana/120823dc.html
*
Dissolvidas as soberanias nacionais pela elite global e demolida pela ação pertinaz da ralé militante toda hierarquia de valores e critérios, não restará na sociedade outro princípio ordenador reconhecido como legítimo exceto a pura racionalidade econômica e tecnológica impessoal e anônima, imposta por grupos megabilionários a cujo poder, a essa altura, ninguém mais poderá resistir. Esse desenvolvimento do presente estado de coisas é INEVITÁVEL, exceto na hipótese de guerras ou catástrofes de escala mundial.
https://www.facebook.com/carvalho.olavo/posts/891972787621463
*
"Todos os registros foram destruídos ou falsificados, todos os livros foram reescritos, todos os quadros foram repintados, todas as estátuas, todas as ruas, todos os edifícios renomeados, todas as datas foram alteradas. E o processo continua dia a dia, minuto a minuto. A história se interrompeu. Nada existe além de um presente interminável no qual o Partido tem sempre a razão.” George Orwell  
*
A experiência de todos os países comunistas prova, sem a menor margem de dúvida, que a esquerda revolucionária sempre esteve consciente da importância crucial da censura e dos limites à liberdade de expressão para a conquista e o exercício do poder. Essa é a única razão pela qual os esquerdistas tanto combatem essas coisas numa democracia sobre a qual ainda não tenham o poder total: para assegurar que elas estarão sempre sob o seu controle monopolístico, sem que o adversário tenha a menor chance de usá-las -- ou se usar qualquer recurso que remotamente se pareça com elas -- para a manutenção da ordem legal vigente.
Por isso não há nada de estranho em que as vozes da esquerda se mobilizem tão entusiasticamente para censurar o filme "O Jardim das Aflições" quanto para estigmatizar como hedionda tentativa de censura qualquer protesto contra a exposição obscena do Santander.
Seu lema é: "O poder de censura é nosso, de mais ninguém."
Só um idiota pode ver nisso alguma "incoerência". É procedimento de rotina, nada mais.
O POLITICAMENTE CORRETO É A NOVILÍNGUA DE GEORGE ORWELL - PERCIVAL PUGGINA
http://conspiratio3.blogspot.com.br/2017/03/o-politicamente-correto-e-novilingua-de.html
*
TÉCNICAS DE MANIPULAÇÃO:
POR TRÁS DA TRANSFORMAÇÃO SOCIAL - CRISTIAN DEROSA
http://estudosnacionais.com/por-tras-da-transformacao-social-aula-1/
http://estudosnacionais.com/por-tras-da-transformacao-social-episodio-02/
http://estudosnacionais.com/por-tras-da-transformacao-social-episodio-3/
http://estudosnacionais.com/por-tras-da-transformacao-social-episodio-4/
http://estudosnacionais.com/por-tras-da-transformacao-social-episodio-5/
http://estudosnacionais.com/por-tras-da-transformacao-social-episodio-6/
http://estudosnacionais.com/por-tras-da-transformacao-social-episodio-7/
http://estudosnacionais.com/por-tras-da-transformacao-social-episodio-8/
PSICOPOLÍTICA  http://conspiratio3.blogspot.com.br/2013/04/psicopolitica.html
MANIPULAÇÕES NA EDUCAÇÃO  http://conspiratio3.blogspot.com.br/2013/02/a-resistencia-rebeldes-na-nova-ordem.html
TÉCNICAS VARIADAS  http://conspiratio3.blogspot.com.br/2013/10/tecnicas-de-engodo-e-manipulacao-de.html
KGB E O USO DO TERROR  http://conspiratio3.blogspot.com.br/2013/12/kgb-governo-pelo-terror-pavlov-lavagem.html 

*
O POLITICAMENTE CORRETO CENSURA A PERCEPÇÃO E EMBOTA A INTELIGÊNCIA -  FÁBIO BLANCO 
https://youtu.be/opdkfSNBOKY
*
DUAS REGRAS PARA EVITAR A DESINFORMAÇÃO E A MANIPULAÇÃO ESQUERDISTA E GLOBALISTA http://www.olavodecarvalho.org/semana/091124dc.html
EXEMPLOS DA SÓRDIDA MANIPULAÇÃO http://www.olavodecarvalho.org/semana/091130dc.html
CLIMAGATE
http://www.olavodecarvalho.org/semana/091203dc.html
*
POLITICAMENTE CORRETO, MARXISMO CULTURAL, ESCOLA DE FRAKFURT E CENSURA
Gente, o politicamente correto tem que ser desmascarado! Com pretextos politicamente corretos eles nos atacam de todos os lados: impõem o DESARMAMENTO, a CENSURA, importam TERRORISTAS,  DESEDUCAM as crianças, CRIMINALIZAM inocentes e muito mais. É urgente arrancar a máscara dessa mentira criminosa. Como é que nenhum jurista, nenhum pensador, nenhum intelectual de direita fez um estudo sério dessa falcatrua ainda? Eles preferem ser vítimas?
http://conspiratio3.blogspot.com.br/2017/04/politicamente-correto-marxismo-cultural.html



CENSURA - AGÊNCIAS DE CONTROLE DA INFORMAÇÃO

 
Adriana Araujo 

Sobre o alerta realizado por Fabio Blanco a respeito das ''agências de jornalismo'' escolhidas pelo Google para a implantação de mais uma ferramenta virtual de controle da informação, segue um breve recorte político a respeito das supostas agências selecionadas pelo gigante google. Qualquer comentário de minha parte diante deste cenário acredito ser dispensável.

1) Agência Aos Fatos: 'Tai Nalon é diretora executiva e cofundadora de Aos Fatos. Jornalista pela Uerj, trabalhou na Folha de S.Paulo em Brasília, no Rio e em São Paulo por quase seis anos, onde também cobriu diariamente o cotidiano da ex-presidente Dilma Rousseff. Foi indicada em 2009 ao Prêmio Nuevo Periodismo. Passou também pelas redações de Veja e G1.''
Benfeitores: Open Knowledge Brasil, Thomas Traumann, ex-ministro-chefe da Secretaria de Comunicação Social de Dilma), Luiz Moura (petista acusado de envolvimento com o PCC), entre outros.
''Google une-se a Aos Fatos e lança selo de verificação
publicado em: 15 de Fevereiro de 2017.
Em um novo esforço para combater a desinformação disseminada em sites de notícias falsas, o Google lança nesta quarta-feira (15), em parceria com Aos Fatos, o selo "verificação de fatos". Desse modo, segundo a gigante da internet, será possível "ajudar as pessoas a identificarem reportagens cujas informações tenham sido verificadas por organizações independentes".
Isso será possível graças a uma marcação chamada Claim Review, que relacionará por algoritmo nossas checagens a notícias de temas buscados.
Além de Aos Fatos, participam da empreitada as brasileiras Agência Pública e Agência Lupa, o argentino Chequeado e os mexicanos ChecaDatosMx e El Sabueso. O selo já está disponível nos Estados Unidos, no Reino Unido, na Alemanha e na França. (...)''

Link da notícia:
https://aosfatos.org/…/google-une-se-aos-fatos-e-lanca-sel…/

2) Agência Pública: Ricardo Kotscho, Leonardo Sakamoto, Eliane Brum...

Financiadores: Fundação Ford, Instituto Betty e Jacob Lafer, Oak Foundation, AnaC.

Republicadores da Agência Pública: Adital, Agência Patrícia Galvão,
Além da Mídia, Amazônia.org, America Economia, América Latina em Movimento, ANF – Agência de Notícias das Favelas, Araraquara News, Blog do Juca Kfouri, Blog do Sakamoto, Bol, Brasil de Fato,
Carta Capital, Carta Maior, Catraca Livre, Central das Notícias,
Combate Racismo Ambiental, Congresso em Foco, Desacato,
Diário de Pernambuco, Diário Liberdade, Dinâmicas Sul-Sur,
DomTotal, EcoDebate, El País Brasil ,Envolverde, Exame.com,
Expressão Sergipana, Gama Livre, Gazeta de Santarém,
GS Notícias, GV Ces Huffpost Brasil, Instituto Humanitas,
Jornal A Crítica, LAB – Latin America Bureau, Luis Nassif Online,
Maranhão Mais, Marco Zero, Conteúdo Midia e Amazônia,
Mídia Ninja, Mundo Amazônia, Mundo Sustentável,
Municípios Baianos, Nota de Rodapé, O Cafezinho, O Palheiro, Opera Mundi, Outras Palavras, Papo de Homem, Passa Palavra,
Politica Aplicada, Portal Africas, Portal Vermelho,
Povos Indígenas no Brasil, Rede Brasil Atual, Revista Samuel,
SOS Ação Mulher e Família, Sul 21, UOL.


3) Agência Lupa: ''O Laboratório Universitario de Publicidade Aplicada, o LUPA, é o projeto de extensão do curso de publicidade da ECO- UFRJ. Funciona como uma agência experimental. Lugar para se botar em prática o que é aprendido em sala de aula, experimentar novas linguagens e oferecer um retorno à sociedade.''
Cliente: Grupo Arco-Iris (Ong organizadora da Parada Gay LGBT) e diversas ongs esquerdistas.

Fabio Blanco
20 de fevereiro às 01:57 ·

O Google anunciou que vai iniciar no Brasil um sistema de checagem de notícias. Para isso, contará com a parceria de três agências ditas especializadas: Agência Lupa, Aos Fatos e Agência Pública. Fazendo uma rápida pesquisa, verifiquei que a diretora da primeira, Cristina Tardáguila, trabalhou para a Folha e para as organizações Globo, a da segunda, Tai Nalon, para a Folha de São Paulo e Catraca Livre e as da terceira, Marina Amaral e Natalia Viana, para a Caros Amigos, Folha e Carta Capital. Não é difícil prever, portanto, que tipo de checagem será feita e que tipo de notícia será descartada. Se cuidem jornalistas conservadores! Se preparem para a degola!

domingo, 26 de fevereiro de 2017

Como vai o mundo - Coronel Ênio Fontenelle

Corpos incorruptos

NOVO ESTATUTO DO IMIGRANTE DE ALUYSIO NUNES É CRIME LESA-PÁTRIA - CAIO BELLOTE



Caio Bellote fala do Estatuto do Imigrante https://youtu.be/0qSQitNm9fQ

O PERIGO DA PL 2516/15
https://www.facebook.com/permalink.php?story_fbid=1023398741137772&id=839109379566710




"Atualização sobre a Nova Lei Imigração: comuniquei em hangouts que o projeto de lei já havia sido aprovado e virado lei. Felizmente estava enganado e não é o caso. Há de ser formado uma comissão de Relações Exteriores e nomeação de relator. Portanto ainda há chances de revertermos e limitarmos os absurdos contidos no texto da PL 2516-2015. Estou com um grupo de juristas voluntários querendo proteger a sociedade brasileira do atual texto da lei e conto com a ajuda de vocês também. Informarei do processo e do conteúdo de nossas futuras ações por aqui. Obrigado!" https://www.facebook.com/luizphilippebr/posts/771778839649103

VÍDEO ORIGINAL:
#CaiaNaReal: Igualdade e Multiculturalismo
https://youtu.be/_n9reGHs9RA

CANAL TERÇA LIVRE https://www.youtube.com/channel/UC7qK1TCeLAr8qOeclO-s39g

***

DEMÉTRIO MAGNOLI MENTE SOBRE TRUMP E IMIGRANTES E GANHA O TROFÉU PETRALHA - BIA KICIS
https://youtu.be/du-RAHtIGto


Caio Bellote fala do Estatuto do Imigrante https://youtu.be/0qSQitNm9fQ
O PERIGO DA PL 2516/15https://www.facebook.com/permalink.php?story_fbid=1023398741137772&id=839109379566710

Muçulmanos Promovem Distúrbios e Saques em Estocolmo https://criticanacional.wordpress.com/2017/02/22/muculmanos-promovem-disturbios-e-saques-em-estocolmo/

REFUGIADOS CRISTÃOS SÃO REJEITADOS PELO GOVERNO TEMER http://www.raciociniocristao.com.br/2017/02/governo-rejeita-refugiados-cristaos-agenda-islamica-onu/

ANDRÉA FERNANDES TEM UMA PROPOSTA SOBRE REFUGIADOS CRISTÃOS
http://conspiratio3.blogspot.com.br/2017/02/dea-fernandes-tem-uma-proposta-sobre.html
https://www.facebook.com/ecoandoavozdosmartires/

ISLÃ - CONSELHO DE SEGURANÇA DA ONU É UMA FARSA - NIKKI HALEY, EMBAIXADORA DE TRUMP
https://youtu.be/4dAG893e7Zs

GOVERNO TEMER SE NEGA A PRIORIZAR ACOLHIMENTO A PERSEGUIDOS CRISTÃOS -  ANDRÉA FERNANDES https://youtu.be/vDKYAfmCPmk

BOLSONARO RESPONDE AO MINISTRO DOS REFUGIADOS: O BRASIL NÃO É DE TODO O MUNDO http://conspiratio3.blogspot.com.br/2016/12/bolsonaro-responde-ao-ministro-dos.html

RÚBIA MACKIN RESPONDE AO PSDB
https://youtu.be/eYktK_rkiu8

Cristão estão sendo literalmente dizimados no "moderado Egito", mas a preocupação ocidental se restringe à islamofobia. https://www.facebook.com/ecoandoavozdosmartires/posts/1296648173748814

CRISTOVAM BUARQUE QUER TRAZER O PERIGO ISLÂMICO PARA NÓS http://conspiratio3.blogspot.com.br/2017/02/cristovam-buarque-quer-trazer-o-perigo.html

LEI ANTITERRORISMO PROTEGE TERRORISTAS
https://youtu.be/xJ6K9_On3x0

A CENSURA POLITICAMENTE CORRETA QUER NOS CEGAR PARA O PERIGO
https://youtu.be/E_P3VXNt_Os

TOTALITARISMO ISLÂMICO, COMUNISMO, NOVA ORDEM MUNDIAL - OLAVO DE CARVALHO
https://youtu.be/BLOF2sTcls4

TRUMP NA CIA: “TEMOS QUE NOS LIVRAR DO ISIS. NÃO TEMOS ESCOLHA… ESSE É UM NÍVEL DE CRUELDADE QUE AINDA NÃO TÍNHAMOS VISTO”
http://migre.me/w4yti

OLAVO DE CARVALHO - Quando os mortadelas do Soros clamam pelo ingresso de mais imigrantes ilegais, não é porque não sabem o que está acontecendo na Suécia, na Alemanha e na França. É porque QUEREM, DESEJAM ARDENTEMENTE QUE A MESMA COISA ACONTEÇA NOS EUA.
Esquartejamento e sonegação fiscal
https://youtu.be/TYCAGd0EDGU

ESCOLA SEM PARTIDO: A sociedade se levanta contra abusos do Estado https://youtu.be/za1EYe0m10o

ABORTO, INFANTICÍDIO E EUTANÁSIA - MANIPULAÇÕES PARA DEGENERAR O SER HUMANO - OLAVO DE CARVALHO https://youtu.be/1EJlecxJEG8




MARIA DO ROSÁRIO, SUA FILHA E AS IDÉIAS DO MAL - CLICK TIME


sábado, 25 de fevereiro de 2017

OLAVO DE CARVALHO - COF 347 - Escola sem Partido e desinformação popular





TÉCNICAS DE MANIPULAÇÃO:
POR TRÁS DA TRANSFORMAÇÃO SOCIAL - CRISTIAN DEROSA

http://estudosnacionais.com/por-tras-da-transformacao-social-aula-1/
http://estudosnacionais.com/por-tras-da-transformacao-social-episodio-02/
http://estudosnacionais.com/por-tras-da-transformacao-social-episodio-3/
http://estudosnacionais.com/por-tras-da-transformacao-social-episodio-4/
http://estudosnacionais.com/por-tras-da-transformacao-social-episodio-5/
http://estudosnacionais.com/por-tras-da-transformacao-social-episodio-6/
http://estudosnacionais.com/por-tras-da-transformacao-social-episodio-7/
http://estudosnacionais.com/por-tras-da-transformacao-social-episodio-8/
PSICOPOLÍTICA
http://conspiratio3.blogspot.com.br/2013/04/psicopolitica.html
MANIPULAÇÕES NA EDUCAÇÃO
http://conspiratio3.blogspot.com.br/2013/02/a-resistencia-rebeldes-na-nova-ordem.html
TÉCNICAS VARIADAS
http://conspiratio3.blogspot.com.br/2013/10/tecnicas-de-engodo-e-manipulacao-de.html
KGB E O USO DO TERROR
http://conspiratio3.blogspot.com.br/2013/12/kgb-governo-pelo-terror-pavlov-lavagem.html
LÍNGUA DE PAU - PARA IMPEDIR VOCÊ DE FALAR 
http://www.midiasemmascara.org/artigos/cultura/13148-a-lingua-de-pau.html 


SUBSCRIBERS BEWARE - YouTube is broken, Subscription issues


sexta-feira, 24 de fevereiro de 2017

A LEI PARA MIGRAÇÃO NO BRASIL JÁ É TERRORISTA - #CaiaNaReal: Igualdade e Multiculturalismo



"Atualização sobre a Nova Lei Imigração: comuniquei em hangouts que o projeto de lei já havia sido aprovado e virado lei. Felizmente estava enganado e não é o caso. Há de ser formado uma comissão de Relações Exteriores e nomeação de relator. Portanto ainda há chances de revertermos e limitarmos os absurdos contidos no texto da PL 2516-2015. Estou com um grupo de juristas voluntários querendo proteger a sociedade brasileira do atual texto da lei e conto com a ajuda de vocês também. Informarei do processo e do conteúdo de nossas futuras ações por aqui. Obrigado!" https://www.facebook.com/luizphilippebr/posts/771778839649103

VÍDEO ORIGINAL:
#CaiaNaReal: Igualdade e Multiculturalismo
https://youtu.be/_n9reGHs9RA

CANAL TERÇA LIVRE https://www.youtube.com/channel/UC7qK1TCeLAr8qOeclO-s39g

***

DEMÉTRIO MAGNOLI MENTE SOBRE TRUMP E IMIGRANTES E GANHA O TROFÉU PETRALHA - BIA KICIS
https://youtu.be/du-RAHtIGto


Caio Bellote fala do Estatuto do Imigrante https://youtu.be/0qSQitNm9fQ
O PERIGO DA PL 2516/15https://www.facebook.com/permalink.php?story_fbid=1023398741137772&id=839109379566710

Muçulmanos Promovem Distúrbios e Saques em Estocolmo https://criticanacional.wordpress.com/2017/02/22/muculmanos-promovem-disturbios-e-saques-em-estocolmo/

REFUGIADOS CRISTÃOS SÃO REJEITADOS PELO GOVERNO TEMER http://www.raciociniocristao.com.br/2017/02/governo-rejeita-refugiados-cristaos-agenda-islamica-onu/

ANDRÉA FERNANDES TEM UMA PROPOSTA SOBRE REFUGIADOS CRISTÃOS
http://conspiratio3.blogspot.com.br/2017/02/dea-fernandes-tem-uma-proposta-sobre.html
https://www.facebook.com/ecoandoavozdosmartires/

ISLÃ - CONSELHO DE SEGURANÇA DA ONU É UMA FARSA - NIKKI HALEY, EMBAIXADORA DE TRUMP
https://youtu.be/4dAG893e7Zs

GOVERNO TEMER SE NEGA A PRIORIZAR ACOLHIMENTO A PERSEGUIDOS CRISTÃOS -  ANDRÉA FERNANDES https://youtu.be/vDKYAfmCPmk

BOLSONARO RESPONDE AO MINISTRO DOS REFUGIADOS: O BRASIL NÃO É DE TODO O MUNDO http://conspiratio3.blogspot.com.br/2016/12/bolsonaro-responde-ao-ministro-dos.html

RÚBIA MACKIN RESPONDE AO PSDB
https://youtu.be/eYktK_rkiu8

Cristão estão sendo literalmente dizimados no "moderado Egito", mas a preocupação ocidental se restringe à islamofobia. https://www.facebook.com/ecoandoavozdosmartires/posts/1296648173748814

CRISTOVAM BUARQUE QUER TRAZER O PERIGO ISLÂMICO PARA NÓS http://conspiratio3.blogspot.com.br/2017/02/cristovam-buarque-quer-trazer-o-perigo.html

LEI ANTITERRORISMO PROTEGE TERRORISTAS
https://youtu.be/xJ6K9_On3x0

A CENSURA POLITICAMENTE CORRETA QUER NOS CEGAR PARA O PERIGO
https://youtu.be/E_P3VXNt_Os

TOTALITARISMO ISLÂMICO, COMUNISMO, NOVA ORDEM MUNDIAL - OLAVO DE CARVALHO
https://youtu.be/BLOF2sTcls4

TRUMP NA CIA: “TEMOS QUE NOS LIVRAR DO ISIS. NÃO TEMOS ESCOLHA… ESSE É UM NÍVEL DE CRUELDADE QUE AINDA NÃO TÍNHAMOS VISTO”
http://migre.me/w4yti

OLAVO DE CARVALHO - Quando os mortadelas do Soros clamam pelo ingresso de mais imigrantes ilegais, não é porque não sabem o que está acontecendo na Suécia, na Alemanha e na França. É porque QUEREM, DESEJAM ARDENTEMENTE QUE A MESMA COISA ACONTEÇA NOS EUA.
Esquartejamento e sonegação fiscal
https://youtu.be/TYCAGd0EDGU

ESCOLA SEM PARTIDO: A sociedade se levanta contra abusos do Estado https://youtu.be/za1EYe0m10o

ABORTO, INFANTICÍDIO E EUTANÁSIA - MANIPULAÇÕES PARA DEGENERAR O SER HUMANO - OLAVO DE CARVALHO https://youtu.be/1EJlecxJEG8

"É lindo o sujeito se gabar de que "convive com as diferenças", contanto que possa suprimi-las da mídia, da universidade, dos festivais de cinema, etc" "A censura que os comunistas exercem sobre a circulação das idéias em todos os canais de cultura que eles dominam é MIL VEZES MAIS OPRESSIVA E INTOLERANTE do que aquela que os militares um dia exerceram no Brasil.' OLAVO DE CARVALHO 

O QUE PENSAM OS MUÇULMANOS BRITÂNICOS
O Ocidente hoje sequer consegue articular o nome da ameaça ou do inimigo, já que qualquer associação do terrorismo com o islamismo é visto como “preconceito”, curiosamente pelos mesmos que costumam separar “judaísmo” de “sionismo”. Se é possível fazer esta distinção entre judeus, muitas vezes para mascarar e dissimular o mais abjeto anti-semitismo, por que não se pode admitir que uma parte considerável da comunidade muçulmana no mundo têm visões radicais e está engajada em atividades que colocam o Ocidente em risco?
http://www.gazetadopovo.com.br/blogs/alexandre-borges/2017/05/25/o-que-pensam-os-muculmanos-britanicos/

Cooperação Islâmica (OCI) para implementar a Resolução das Nações Unidas 16:18, que criminaliza toda a crítica ao Islam em todo o mundo, a Casa dos Representantes dos EUA emitiu a H. Res. 569, condenando a violência, intolerância e "retórica de ódio" para com os muçulmanos nos Estados Unidos.https://goo.gl/YorXIf   

O DECLÍNIO DA CIA - JEFF NYQUIST



"Enquanto isso ocorria no Leste, a CIA entrava em franco declínio, chegando ao cúmulo de suas "informações" se basearem em panfletos de propaganda soviética. (...) O declínio da CIA começou nos anos 60, quando a investigação cobre um desertor da KGB chamado Yuri Nosienko tomou o caminho errado e se embrulhou todo. Para satisfazer burocratas nervosos que queriam encerrar a investigação, pessoal não especializado recebeu a tarefa de reabilitar Nosienko (i.e., qualificá-lo oficialmente um desertor genuíno e confiável) e isto mesmo depois que ele já tinha desacreditado a si mesmo completamente. Para acreditar na autenticidade de Nosienko, a CIA teria de aceitar que o "KGB verdadeiramente operava segundo procedimentos diferentes daqueles descritos por todos os outros desertores". Em termos da grande estratégia russa, a lenda de Nosienko foi usada para afirmar que Golitsyn estava mentalmente doente, que suas previsões e análises eram paranóicas e sem valor. 

"O resultado é dramaticamente descrito por Nyquist: "O povo americano olha em volta e se pergunta por que os ambientalistas estão tão fortes, por que o capitalismo está sob assalto e os direitos de propriedade rural não são mais seguros. Tentam descobrir por que os professores estão ensinando marxismo nas escolas e universidades. Alguns não podem entender por que nossos líderes políticos insistem em mais cortes no orçamento militar e continuam a negociar com gangsteres de Beijing e Moscou. (...) A resposta mais simples é: fomos subvertidos, infiltrados, ludibriados e manipulados por comunistas e esquerdistas. Estávamos tão ocupados com nossas carreiras w satisfações pessoais que nem nos demos conta. E agora nosso país tem suas próprias estruturas comunistas ocultas (ou nem tão ocultas)."
(Heitor de Paola, O Eixo do Mal)  


CIA MITO E HISTÓRIA

Escrito por Jeffrey Nyquist

Resumo: O que significa dizer que a KGB, “espada e escudo” do Partido Comunista da União Soviética, “não está morta”? Significa uma futura seqüência destrutiva para a qual os EUA não estão preparados.

© 2007 MidiaSemMascara.org “Os americanos normalmente têm orgulho, e com razão, do fato de que as tendências ‘conspiratórias’, que parecem naturais e inatas a muitos outros povos, tendem a estar ausentes de suas naturezas e dos ambientes onde vivem. O outro lado da moeda é que o público americano, ciente disso, freqüentemente sente que, tanto na nossa diplomacia quanto nas grandes ações de inteligência, não somos páreo para o ‘estrangeiro esperto’. Os estrangeiros, do mesmo modo, atribuem aos americanos uma certa credulidade e ingenuidade”. – Allen Dulles, Diretor da CIA, 1953-1961 Não deveria causar qualquer surpresa que a história da CIA durante a Guerra Fria tenha sido invertida, distorcida, mitificada e mistificada. Pois na história oficial da CIA, aceita até hoje, os crédulos foram transformados em heróis, os falsos desertores em desertores genuínos e os especialistas em assuntos soviéticos aparecem como “paranóicos” enquanto seus oponentes burocráticos são lembrados como salvadores. Esta falsificação da história chegou a ser popularizada em livros, tais como Wilderness of Mirrors, de David C. Martin, Cold Warrior, de Tom Mangold e Molehunt: The Secret Search for Traitors That Shattered the CIA, de David Wise. Até que, finalmente, um dos personagens principais da história da CIA resolvesse escrever um relato em primeira mão demolindo as já populares falsificações de Martin, Mangold e Wise. Esse personagem é o ex-chefe do departamento de contra-inteligência da CIA responsável pelo bloco soviético, Tennent H. Bagley, autor do livro intitulado Spy Wars: Moles, Mysteries and Deadly Games. [Guerra de Espiões: Agentes Infiltrados, Mistérios e Jogos Mortais] [1]. Livro de Tennent Bagley: obra imperdível.

Bagley escreve com elegância e sem rodeios ao descrever o declínio da CIA. Este começou nos anos 60, quando a investigação sobre um desertor da KGB chamado Yuri Nosenko tomou um caminho errado e se embrulhou toda. Para satisfazer burocratas nervosos que queriam encerrar a investigação, pessoal não especializado recebeu a tarefa de ‘reabilitar’ Nosenko (i.e., declará-lo oficialmente um desertor genuíno e confiável) e isto, mesmo depois que ele já tinha desacreditado a si mesmo completamente. Para acreditar na autenticidade de Nosenko, conforme ressalta Bagley, a CIA teria de aceitar a idéia de que a “KGB verdadeiramente operava segundo procedimentos diferentes daqueles descritos por todos os outros desertores” (anteriores e posteriores a Nosenko) e teria que também acreditar “naquilo que Nosenko contou sobre sua vida – ainda que fosse a sua quarta ou quinta versão…”

Bagley lamenta que a verdade sobre Nosenko tenha sido enterrada sob “camadas de mentiras repetidas com tanta freqüência que essas acabaram por se transformar em senso comum”. A própria falsidade se tornou um mito, e, tal como uma vez observou o historiador Paul Veyne num ensaio sobre mitologia, “A própria vida cotidiana, longe de estar enraizada na imediação, é a encruzilhada da imaginação. […] Empirismo e experimentação são quantidades insignificantes”. Em organizações vastas e poderosas, onde as complexidades da verdade estão ao desabrigo diante da crueza do poder da burocracia e de suas investidas ameaçadoras, a compreensão ampla se transmuta em falsificação retrospectiva. A existência é então mediada por sucessivos “palácios de sonho” que se fazem, todos, passar por verdades. De acordo com Veyne, “Quando alguém não vê o que não vê, não vê nem sequer que está cego”. Esta frase descreve a CIA quando engoliu a isca de Nosenko, com anzol e tudo. Foi uma inteligente peça de estratégia contar aos burocratas aquilo que eles queriam ouvir. Entendam: o restante da humanidade precisa lidar com verdades desagradáveis, mas um burocrata é um animal especial. Ele pode ignorar a opinião de especialistas, jogando os fatos na lata de lixo enquanto alça a ficção ao status de verdade. Deste modo, ele colhe a recompensa por um serviço bem feito e evita ser responsabilizado por problemas. Dos desertores, os manda-chuvas da CIA queriam só boas notícias. Ora, Nosenko estava dizendo, em profusão de palavras, que não havia nem um só agente soviético infiltrado próximo ao topo dos serviços de inteligência americanos. Ele afirmava que a KGB falhara nas tentativas de recrutar determinados alvos. A sua informação depreciava as pistas que foram dadas por um desertor anterior, chamado Anatoliy Golitsyn.[2]

De acordo com o relato de Bagley, “A comunidade de inteligência americana tinha apoiado e encorajado a falsidade e a fraude tão inequivocamente – e perdido tanto com isso – que se alguém da CIA ainda se lembrasse, provavelmente teria preferido deixar este cachorro [3] [Bagley] quieto”. A CIA mesma foi convertida numa fortaleza do inimigo. Para aqueles que não entendem como o jogo é jogado, uma breve explicação já deve ser suficiente: o método da KGB consiste em manipular os serviços de inteligência estrangeiros através do uso de falsos desertores, de agentes duplos e de agentes infiltrados[4] combinados em agressivas manobras operacionais. Uma vez que um falso desertor seja aceito como genuíno, a posição dominante da KGB no interior da organização alvo fica demonstrada. A segurança de seus agentes infiltrados está garantida. A informação falsa passada pelos agentes duplos é assim corroborada e o veneno é, então, digerido por completo. O establishment inteiro, por sua vez, acha que está aquecido e confortável, debaixo de um cobertor de mentiras.

Alguns leitores podem pensar que tudo isso é irrelevante, que é notícia velha, pertencente a um passado distante; afinal, a Guerra Fria acabou. Mas não é isso que vemos hoje, com a foice e o martelo reaparecendo na bandeira russa, com a América Latina e a África voltando-se para o marxismo, com a Europa derivando para a neutralidade, com os EUA sendo vilipendiados mundo afora e com a Rússia e a China formando uma nova aliança militar. Algo de muito ruim está se desenvolvendo além e fora das falsas esperanças dos EUA e da história falsificada da CIA. Os EUA foram avisados desses eventos com bastante antecedência. O alerta veio de Anatoliy Golitsyn, um ex-major da KGB. Apesar de Bagley não mencionar as advertências de Golitsyn ao Ocidente, a lenda de Nosenko foi usada para desacreditar Golitsyn e seu falecido padrinho dentro da CIA, James Angleton. Em termos da grande estratégia russa, a lenda de Nosenko foi usada para afirmar que Golitsyn estava mentalmente doente, que suas previsões e análises eram paranóicas e sem valor. Mesmo deixando Golitsyn de lado, a intuição de Bagley o induz a especular se as mentiras de Nosenko poderiam ter aberto o caminho para um “continuum de traição que pode estar ativo até hoje”.

A KGB está viva e passa bem. Seus métodos incluem terror, assassinato e subversão. Seu objetivo é o velho objetivo; e eu creio que este é o contexto para o “continuum de traição” do qual fala Bagley. Depois do colapso do comunismo, tal como relata Bagley, um editor alemão queixou-se ao coronel da KGB, Oleg Nechiporenko, a respeito do manuscrito de um ex-agente infiltrado da KGB que passara vinte anos trabalhando na Radio Liberty [5], dizendo que o relato desse agente infiltrado carecia de detalhes suficientes. Nechiporenko repreendeu o editor por sua ingenuidade. De acordo com Nechiporenko, a operação daquele agente “era parte de uma articulação, uma parte de uma operação. […] E essa operação ainda não acabou”. Ademais, qualquer relato completo poderia revelar à CIA “o que a KGB fez e fará. A KGB não está morta”.

O que significa dizer que a KGB, “espada e escudo” do Partido Comunista da União Soviética, “não está morta”? Significa uma futura seqüência destrutiva para a qual os EUA não estão preparados. Aqui, nós por acaso topamos com uma operação incompleta. É uma obra em execução. Na verdade, a própria União Soviética continua a existir de forma disfarçada. Os países satélites também, disfarçados sob esfarrapadas fantasias democráticas. Assim, toda a estratégia dos EUA repousa sobre uma base falsa. Depois de sua reabilitação pelo quartel-general da CIA, Yuri Nosenko foi transferido para Washington, onde se tornou um consultor do FBI e da CIA em assuntos de contra-inteligência. “No devido tempo”, diz Bagley, “ele começou a dar palestras regulares nas escolas de contra-inteligência da CIA, FBI, Força Aérea e de outras agências, e a partir de meados dos anos 70, entrava com freqüência no prédio do quartel-general da CIA em Langley, Virgínia”. E durante todo esse tempo, frisa Bagley, “O edifício torto e vacilante” que isentava Nosenko “não resistiria nem mesmo a mais suave brisa de ceticismo, muito menos ao escrutínio de profissionais ou mesmo de estudiosos”.
 
http://www.midiasemmascara.org/artigos/desinformacao/16130-2015-10-16-01-35-12.html

***

ANATOLIY GOLITSYN E A ADMINISTRAÇÃO TRUMP - JEFF NYQUIST TERÇA LIVRE
"O mundo Ocidental como um todo, e os Estados Unidos em particular, se equivocaram seriamente sobre a natureza das mudanças no mundo comunista. Não estamos testemunhando a morte do comunismo, mas uma nova ofensiva estratégica de desinformação." Anatoliy Goliytsyn
http://conspiratio3.blogspot.com.br/2017/02/anatoliy-golitsyn-e-administracao-trump.html
*
PRESIDENTE DOS EUA FRANKLIN ROOSEVELT ENCHEU A CIA DE COMUNISTAS - OLAVO DE CARVALHO - TRUE OUTSPEAK
http://conspiratio3.blogspot.com.br/2016/11/presidente-dos-eua-franklin-roosevelt.html
*
TRAMÓIAS RUSSAS - JEFF NYQUIST
http://conspiratio3.blogspot.com.br/2017/01/tramoias-russas-jeff-nyquist.html