CENSURA, DITADURA, POLITICAMENTE CORRETO

Seguidores

sexta-feira, 12 de abril de 2013

SEU CORPO PODE PREVER O FUTURO - VOCÊ SABE MAIS DO QUE PENSA

12/11/2012 Seu corpo pode prever o futuro
http://www.diariodasaude.com.br/news.php?article=corpo-prever-eventos-futuros-sem-qualquer-informacao-externa&id=8323&nl=nlds

Pressentimento corporal
A intuição de acontecimentos futuros sempre foi algo associado com a mente ou com as emoções. Ou com ambas, compondo a intuição. Mas agora cientistas estão afirmando que nosso corpo pode nos preparar para acontecimentos futuros, pressentindo aqueles que serão importantes para nós. A conclusão é da Dra. Julia Mossbridge, da Universidade Northwestern (EUA).

Segundo ela, estudos científicos têm documentado o "pressentimento corporal" desde 1978. Ela então decidiu analisar todos os estudos sobre o assunto feitos desde então, e encontrou dezenas de análises do fenômeno, feitas por diferentes grupos de cientistas, em diferentes partes do mundo.

Profecia prática

A Dra. Julia é exigente quanto ao pressentimento, e escolheu apenas estudos nos quais o pressentimento corporal ocorre quando a pessoa que demonstra a pré-ciência não tem nenhuma informação adicional sobre o evento futuro a ser previsto - ela identificou 26 estudos científicos que documentam situações desse tipo.

Corpo pode prever eventos futuros sem qualquer informação externa
Alteração na condutividade elétrica da pele dos voluntários de um dos estudos quando um evento estava para acontecer sem que eles tivessem nenhuma informação a respeito dele - a plotagem escura mostra a alteração na pele quando o evento de fato ocorreu. [Imagem: Mossbridge et al./Frontiers]

Por exemplo, um funcionário jogando videogame no computador da empresa, e usando fones de ouvido, não pode ter qualquer informação prévia sobre a chegada repentina do seu chefe.
"Mas nossa análise sugere que, se você estiver sintonizado com seu corpo, você pode ser capaz de detectar mudanças antecipatórias entre 2 e 10 segundos antes," disse a pesquisadora.
Segundo ela, isso é tempo suficiente para que a pessoa não apenas feche o jogo, como abra a planilha na qual deveria estar trabalhando, antes que o chefe entre na sala.

Biologia quântica

Este fenômeno é frequentemente chamado de "pressentimento", ou "sentir o futuro". Mas a Dra Julia afirma que ela e outros pesquisadores não têm certeza se as pessoas estão realmente prevendo o futuro.
"Eu gosto de chamar o fenômeno de 'atividade anômala antecipatória'," disse ela. "O fenômeno é anômalo, alguns cientistas argumentam, porque não podemos explicá-lo usando o entendimento atual sobre como a biologia funciona, embora explicações recentes, relacionadas com descobertas ligadas à biologia quântica possam fazer sentido.

"É antecipatório porque parece prever alterações fisiológicas futuras em resposta a um evento importante sem quaisquer indícios conhecidos.
"E é uma atividade porque consiste em mudanças no sistema cardiopulmonar, na pele e no sistema nervoso."

Fronteiras da percepção

Ou seja, se seu corpo começar a lhe emitir avisos, é melhor dar atenção, mas não pergunte aos cientistas como isso funciona, porque eles ainda não sabem. Mesmo porque outras pesquisas já mostraram que racionalizações podem estragar sua intuição. O estudo, assinado ainda por Patrizio Tressoldi (Universidade de Pádua - Itália) e Jessica Utts (Universidade da Califórnia - Irvine) foi publicado no último exemplar da revista Frontiers in Perception Science.

***
Finalmente constataram quão apurados são os sentidos dos animais, que em nós são atrofiados por falta de atenção:

Tsunami mostra que animais têm "sexto sentido"

http://noticias.terra.com.br/ciencia/interna/0,,OI447127-EI4502,00.html

As autoridades que cuidam da fauna no Sri Lanka anunciaram que, apesar da perda de milhares de vidas humanas no maremoto que atingiu o sul da Ásia, não há registro de mortes entre animais. Ondas gigantescas entraram até 3,5 quilômetros terra adentro na maior reserva ecológica da ilha, onde existem milhares de animais.

Vários turistas se afogaram na reserva, mas, para surpresa das autoridades, não foi encontrado nenhum animal morto. O fato ressaltaria teorias de que os animais podem ter um "sexto sentido" em relação ao perigo.

O Parque Nacional Yala, no Sri Lanka, abriga elefantes, antílopes, chacais e crocodilos. Elogiado por seu trabalho de conservação da natureza, o parque também é considerado um dos melhores lugares do mundo para observar leopardos. Ele foi fechado depois que inundações provocadas pelos tsunamis danificaram prédios e mataram turistas e funcionários do parque.

Debbie Marter, que trabalha em um programa de proteção de tigres selvagens na ilha de Sumatra, na Indonésia, uma das áreas mais atingidas pela catástrofe de domingo, disse que não estava surpresa em saber que não foram encontrados animais mortos. "Animais selvagens em particular são extremamente sensíveis", disse ela. "Eles têm audição extremamente boa e provavelmente ouviram essa inundação vindo na distância."

"Deve ter havido vibração e pode ter havido também mudanças na pressão do ar que alertaram os animais e fizeram com que eles fossem para outros lugares onde se sentiam mais seguros". Há muitos relatos de testemunhas de aves e animais migrando antes de terremotos e erupções vulcânicas.

Há falta de provas científicas da existência do "sexto sentido" dos animais. Se as notícias forem confirmadas, elas podem aprimorar as pesquisas sobre o comportamento animal, que poderiam até mais tarde levar ao uso de animais como um sistema de alerta para seres humanos.

*

Instinto animal

Como os animais de estimação conseguem adivinhar que seus donos estão chegando? Para um polêmico cientista inglês, os bichos têm um sexto sentido que lhes permite sentir coisas que nós não percebemos


http://super.abril.com.br/mundo-animal/instinto-animal-443380.shtml

***

A PERCEPÇÃO HUMANA NÃO SE ENGANA FACILMENTE - OLAVO DE CARVALHO
http://www.youtube.com/watch?v=nQrMrnA1Kwo




Este post, na verdade, é sobre: "não deixe que troquem seu SENSOR por um CENSOR"

Continua...

Nenhum comentário:

Postar um comentário