CENSURA, DITADURA, POLITICAMENTE CORRETO

Seguidores

quinta-feira, 31 de janeiro de 2013

BILDERBERGS, METACAPITALISTAS, GLOBALISTAS ILLUMINATI SÃO SOCIALISTAS FABIANOS - OLAVO DE CARVALHO

É O TOTALITARISMO AVANÇANDO NA PONTA DOS PÉS... (David Icke)



O primeiro logotipo da Fabian Society era um lobo em pele de cordeiro, que depois foi trocado pelo símbolo da tartaruga.

 O sentido é óbvio, agora. É o totalitarismo avançando devagar, traiçoeiro, invisível, até que seja tarde. (veja a técnica da rã na panela, abaixo). Todo um arsenal de estratégias dissimuladas e manipuladoras é dirigido contra nós, armas silenciosas para guerras secretas.


Versão mais longa do vídeo:
NOVA ORDEM MUNDIAL E O TOTALITARISMO FABIANO - 1 de 2

NOVA ORDEM MUNDIAL E O TOTALITARISMO FABIANO - 2 de 2

Olavo de Carvalho - Estratégia Gramsciana no Brasil

O QUE ESTÁ ACONTECENDO
Escrito por Olavo de Carvalho | 29 Agosto 2012
A verdadeira "Guerra Fria" só agora está começando -- e, aliás, já veio quente. A concorrência entre "capitalismo" e "socialismo" foi apenas um véu ideológico para uso das multidões, mas a luta entre Oriente e Ocidente é para valer.

AGENDA ILLUMINATI - ALDOUS HUXLEY E GEORGE ORWELL A CONHECIAM ATRAVÉS DA FABIAN SOCIETY - DAVID ICKE

História de quinze séculos
CONSPIRAÇÃO ABERTA - H. G. WELLS


SOCIEDADES SECRETAS SABEM A AGENDA ILLUMINATI - FABIAN SOCIETY - DAVID ICKE





A TÉCNICA DA DESSENSIBILIZAÇÃO OU A RÃ NA PANELA



A HISTÓRIA DA RÃ – Oliver Clerc


Olivier Clerc
Imagine uma panela cheia de água fria, na qual nada, tranquilamente, uma pequena rã. Um pequeno fogo é aceso embaixo da panela, e a água se esquenta muito lentamente.
Fiquem vendo: se a água se esquenta muito lentamente, a rã não se apercebe de nada! Pouco a pouco a água fica morna e a rã, achando isso bastante agradável, continua a nadar… e a temperatura da água continua subindo…
Com o inevitável avanço dos minutos a água se torna mais quente do que a rã poderia apreciar, então ela se sente um pouco cansada, mas, não obstante isso, não se amedronta e continua seu “banho” fatal.


Mais alguns minutos e a água está realmente quente. A rã começa a achar desagradável, mas está muito debilitada então suporta e não faz nada. Com o passar do tempo e a subida constante da temperatura a rã acaba simplesmente cozida e morta!
Devemos observar que se a mesma rã tivesse sido lançada diretamente na água a 50 graus com um golpe de pernas ela teria pulado imediatamente para fora da panela. Isto mostra que, quando uma mudança acontece de um modo suficientemente lento escapa à consciência e não desperta, na maior parte dos casos, reação alguma, oposição alguma, ou mesmo, alguma revolta.
Se nós olharmos para o que tem acontecido em nossa sociedade desde há algumas décadas, podemos ver que nós estamos sofrendo uma lenta mudança no modo de viver, para a qual nós estamos nos acostumando. Uma quantidade de coisas que nos teriam feito horrorizar 20, 30 ou 40 anos atrás, foram pouco a pouco banalizadas e hoje, apenas incomodam ou deixam completamente indiferentes a maior parte das pessoas.
Em nome do progresso, da ciência e do lucro, são efetuados ataques contínuos às liberdades individuais, à dignidade, à integridade da natureza, à beleza e à alegria de viver. Estes ataques são efetuados lentamente, mas inexoravelmente com a constante cumplicidade das vítimas, desavisadas e agora, assim como a rã de nossa historinha, incapazes de se defenderem.
Estamos meio cozidos ou não?
Estamos meio cozidos ou não?
As previsões para nosso futuro, em vez de despertar reações e medidas preventivas, não fazem outra coisa senão preparar psicologicamente as pessoas a aceitarem algumas condições de vida decadentes, aliás, dramáticas. O martelar contínuo de informações, pela mídia, satura os cérebros, que não podem mais distinguir as coisas. Há uma cauterização da consciência. A rã está sendo cozida e não sabe!
Quando eu falei pela primeira vez destas coisas, era para um amanhã. Agora, é para hoje!!!


Consciência ou cozido? Você precisa escolher!
Então, se você ainda não está como a rã, meio cozido, dê um saudável golpe de pernas, antes que seja tarde demais.
NÓS JÁ ESTAMOS MEIO COZIDOS? OU NÃO?
Outra versão: A FÁBULA DO SAPO


Parábola do palácio (Jorge Luís Borges)

Naquele dia, o Imperador Amarelo mostrou o seu palácio ao poeta. Foram deixando para trás, num longo desfile, os primeiros terraços ocidentais que, como degraus de um quase inabarcável anfiteatro, descem até a um paraíso ou jardim cujos espelhos de metal e cujas intrincadas cercas de zimbro prefiguravam já o labirinto. Alegremente nele se deixaram perder, a princípio como se condescendessem com um jogo e depois não sem inquietação, porque as suas rectas avenidas apresentavam uma curvatura muito suave mas contínua e secretamente eram círculos.

Por volta da meia-noite, a observação dos planetas e o oportuno sacrifício de uma tartaruga permitiram-lhes libertar-se da região que parecia enfeitiçada, mas não da sensação de se encontrarem perdidos, que os acompanhou até ao fim. Percorreram depois antecâmaras e pátios e bibliotecas e uma sala hexagonal com uma clepsidra, e uma manhã, do alto de uma torre, divisaram um homem de pedra, que logo perderam de vista para sempre.

Muitos resplandecentes rios atravessaram em canoas de sândalo, ou um único rio muitas vezes. O séquito imperial passava e a gente prosternava-se, mas um dia arribaram a uma ilha onde alguém não se prosternou, por não ter visto nunca o Filho do Céu, e o verdugo teve de o decapitar. Negras cabeleiras e negras danças e complicadas máscaras de oiro viram com indiferença os seus olhos; o real confundia-se com o sonhado, ou melhor, o real era uma das configurações do sonho. Parecia impossível que a terra fosse outra coisa que não jardins, águas, arquitecturas e formas de esplendor.

De cem em cem passos uma torre cortava o ar; para os olhos a cor era idêntica, mas a primeira de todas era amarela e a última escarlate, tão delicadas eram as gradações e tão comprida era a série. Foi ao pé da penúltima torre que o poeta (como que alheado dos espectáculos que constituíam uma maravilha para todos ) recitou a breve composição que hoje vinculamos indissoluvelmente ao seu nome e que, segundo repetem os historiadores mais elegantes, lhe proporcionou a imortalidade e a morte,

O texto perde-se; há quem pretenda que constava de um verso; outros, de uma só palavra. O que é certo, o que é incrível é que no poema estava inteiro e minucioso o palácio enorme, com cada ilustre porcelana e cada desenho em cada porcelana e as penumbras e as luzes dos crepúsculos e cada instante desditoso ou feliz das gloriosas dinastias de mortais, de deuses e de dragões que nele habitaram desde o interminável passado. Todos ficaram calados, mas o Imperador exclamou: Arrebataste-me o palácio. E a espada de ferro do verdugo segou a vida do poeta. Outros referem a história de outra maneira. No mundo não pode haver duas coisas iguais; bastou (dizem-nos) que o poeta pronunciasse o poema para que desaparecesse o palácio, como que abolido e fulminado pela última sílaba. Tais lendas, claro está, não passam de ficções literárias. O poeta era escravo do imperador e morreu como tal; a sua composição caiu no esquecimento porque merecia o esquecimento e os seus descendentes procuram ainda — e não a hão-de encontrar — a palavra do universo.



HABITUAR-SE É ENVELHER

*


Olavo de Carvalho
O Brasil perante os Conflitos da Nova Ordem Mundial. Palestra - http://youtu.be/UpqFxWMAa8U
ENTREVISTA CENSURADA
 LIVROS
"é um tratado de patifaria intelectual, não para uso dos patifes e sim de suas possíveis vítimas, isto é, nós, o povo. Obra de um espírito arguto e particularmente sensível aos ardis da malícia humana, é um receituário de precauções contra a argumentação desonesta - aquele tipo de polêmica interesseira onde o que importa não é provar, mas vencer. No Brasil de hoje, a edição deste livro é um empreendimento de saúde pública." Comentado por Olavo de Carvalho
A mentira divide e a verdade integra. Com o uso sistemático da mentira, eles obtém o que eles querem; a MENTE DISSOCIADA, superficial e submissa, preparada para aceitar tudo. Depois de matar uma  parte de si,  eles podem matar qualquer coisa, destruir tudo, eles não se importam.



 *

DOCUMENTÁRIO SOBRE O FILME 1984 (e livro de George Orwell)

DOCUMENTÁRIO SOBRE O FILME 1984 (e livro de George Orwell)
Documentário sobre o filme "1984 George Orwell"
 http://www.youtube.com/watch?v=i6vgwLC69HI




Eu não tinha reparado o quanto o dito relativismo pode ser usado e distorcido para formatar o império da mentira que George Orwell retrata a partir do comunismo, e profetiza para a Nova Ordem Mundial.  Sempre considerei ser muito necessária a atividade de  relativizar, pois tendemos a absolutizar tudo e cada coisa dentro de um mundo relativo. Pensava que seria então, uma correção para 2 erros crassos que repetidamente cometemos: absolutizar o relativo e relativizar o absoluto. Mas o abuso da relativização leva simplesmente à perda da referência da percepção e à consolidação do império do pensamento. Leva, portanto, à perda de fontes próprias, primárias, do saber e à dependência da autoridade externa.  É uma extrema violência  contra a noção de Verdade e nossa necessidade primária dela.



Veja também:

AGENDA ILLUMINATI - ALDOUS HUXLEY E GEORGE ORWELL A CONHECIAM ATRAVÉS DA FABIAN SOCIETY - DAVID ICKE
SOCIEDADES SECRETAS SABEM A AGENDA ILLUMINATI - FABIAN SOCIETY - DAVID ICKE
http://youtu.be/b9jwXrJ3FP8



PNDH3, ONU E NOVA ORDEM MUNDIAL NO BRASIL
http://videos.sapo.ao/conspiratio/8dvc11S8tkJBG1s0FLfr

OLAVO DE CARVALHO - JORNALISMO MORREU - MIDIA É FERRAMENTA DE ENGENHARIA SOCIAL
http://www.youtube.com/watch?v=IbsA1HlIybE

OLAVO DE CARVALHO - GUERRA CULTURAL
http://www.youtube.com/watch?v=aLtNYpZvJhs

OLAVO DE CARVALHO - "OS MEIOS CAUSAM OS FINS"
http://www.youtube.com/watch?v=RMkTw9bMLpI


PARA O MOVIMENTO COMUNISTA, A LEI NA TEORIA É: "OS FINS JUSTIFICAM OS MEIOS" ,  MAS NA PRÁTICA , NA REALIDADE É:  "OS MEIOS CAUSAM OS FINS".  POR ISSO OS RESULTADOS TÊM SIDO TÃO CONTRÁRIOS AO PLANEJADO... OU NÃO?

TANTO PARA O COMUNISMO COMO PARA A NOVA ORDEM MUNDIAL,  (PARECE QUE TÊM A MESMA ORIGEM) HÁ UM NÃO DECLARADO OBJETIVO FINAL NESSE PROCESSO CONTRADITÓRIO:  A CONSTRUÇÃO DO IMPÉRIO DA MENTIRA E A OBEDIÊNCIA SUBMISSA. A AUSÊNCIA DE UM CRITÉRIO DE VERDADE E A NEGAÇÃO DA PERCEPÇÃO, PRODUZEM NAS PESSOAS A NECESSIDADE DE OBEDÊNCIA CEGA ÀQUELA AUTORIDADE QUE DITA O QUE É REAL E O QUE NÃO É.

POR QUE PRECISAMOS CONFIAR NA VOZ DA MAIORIA, NA SOCIEDADE,  NA TRADIÇÃO, NUMA AUTORIDADE EXTERNA QUALQUER, SE PODEMOS OUVIR A INTUIÇÃO, A VOZ DA ALMA? 


DOSTOIEVSKY, EX-REVOLUCIONÁRIO CONTA TUDO EM OS DEMÔNIOS
DOSTOIEVSKY, EX-REVOLUCIONÁRIO CONTA TUDO EM OS DEMÔNIOS 

Pelo que compreendi — e era impossível não o compreender — o senhor, uma vez, de início, e outra vez mais tarde falou com bastante eloqüência — embora por demais teóricamente — da vasta rede que cobre a Rússia inteira e da qual nosso grupo é uma das malhas. Cada um desses grupos, fazem prosélitos e se ramificando até ao infinito, por meio de uma propaganda sistemática, deve sabotar o poder das autoridades locais, espalhar a desordem pelo campo, provocar escândalo, estimular o cinismo e a incredulidade, suscitar o desejo de um melhor destino, e enfim, recorrer aos incêndios como a um método eminentemente popular para, no momento oportuno, mergulhar o país no desespêro. Serão essas exatamente as suas palavras? Procurei gravá-las todas. Não é esse o programa que nos comunicou como delegado de um tal de Comitê Central que nós ainda não conhecemos e que nos parece quase fantástico?

http://conspiratio3.blogspot.com.br/2013/05/dostoievsky-publicou-os-demonios-em.html


 *
Nem tudo é para se acreditar, mas para se investigar

sexta-feira, 25 de janeiro de 2013

SOCIEDADES SECRETAS, ILLUMINATI E REVOLUÇÕES




SOCIEDADES SECRETAS NO GOVERNO DOS EUA E A NOVA ORDEM MUNDIAL
http://videos.sapo.pt/qesLMeiLVdFgle3KT7Uc
SOCIEDADES SECRETAS, ILLUMINATI E REVOLUÇÕES NO MUNDO


Não se pode entender a História ignorando a atuação das sociedades secretas nos bastidores.
"É triste que, devido ao surgimento constante de novas gerações, tendemos a aprender muito pouco e deixar o passado para trás. Cada geração começa do zero, esquecendo-se de que nosso passado guarda respostas inteligentes a perguntas que são e serão sempre relevantes. Devido ao fato de cada geração que se inicia ser imatura e nova, ela também não vê o fio que passa por cada geração a partir da geração anterior: O FIO DA SOCIEDADE SECRETA. " Philip Gardiner

Estou preparando outro post com mais informações e ligações entre Illuminati e movimento revolucionário, com base nestes livros:

*SOCIEDADES SECRETAS -ILLUMINATI de Sérgio Pereira Couto
*AS SOCIEDADES SECRETAS GOVERNAM O MUNDO - Pierre Mariel
*AS SOCIEDADES SECRETAS MAIS PERVERSAS DA HISTÓRIA - Shelley Klein
*ILLUMINATI - Paul Koch
*SOCIEDADES SECRETAS - Philip Gardiner
*AS FORÇAS SECRETAS DA REVOLUÇÃO (1937) LEON DE PONCINS
* A CORPORAÇÃO - Nicholas Hagger
*A HISTÓRIA SECRETA DO OCIDENTE - Nicholas Hagger(muita informação!)

13 LIVROS BÁSICOS SOBRE A NOVA ORDEM MUNDIAL / ILLUMINATI - Olavo de Carvalho https://www.youtube.com/watch?v=2ceBiDfHvJM





Os Illuminati, ou Iluminados da Baviera, dirigidos por Adam Weishaupt, nasceram como sociedade secreta em fins do século XVIII em Ingolstadt, no sul da Alemanha, e oficialmente não sobreviveram a esse século como grupo organizado. Como veremos, um grupo cada vez maior de estudiosos não concorda com isso e recorda que os principais líderes dos Illuminati nunca foram presos. Acreditam que desde então continuaram maquinando na sombra e transmitiram o testemunho a seus sucessores, que operaram através de organizações similares com novos nomes. O canadense William Guy Carr, autor do clássico The Red Fog over America (A neblina vermelha sobre a América), resume assim os planos dos Illuminati: a destruição do mundo, como hoje entendemos, aniquilando a cultura ocidental e o cristianismo, assim como as nações clássicas. Em vez disso, apoiariam a fundação de um governo planetário que instauraria um culto mundial a Lúcifer e reinaria sobre uma massa homogênea de seres humanos desprovidos de qualquer diferença de raça, cultura, nacionalidade ou religião, e cuja única função seria trabalhar escravizados a serviço de seus amos. Para forçar o êxito definitivo, os Illuminati haveriam se infiltrado em sociedades internacionais, partidos políticos, lojas maçônicas, bancos e grandes empresas, religiões organizadas, impulsionando a partir destas instâncias todo tipo de movimentos subversivos, crises financeiras e políticas, guerras e conflitos, até criar uma instabilidade mundial insuportável. Nesse momento, "quando as massas, desesperadas pelo caos que as cerca, buscarem alguém que as tire do assombro, os Illuminati apresentarão seu rei, que será aclamado por todos em toda parte e assim assumirá o poder".
O próprio Carr reconhece que qualquer pessoa que ouça semelhante argumento pela primeira vez pode pensar que sua fantasia não tem limites. Em uma sociedade cada vez mais materialista e cética como a ocidental, em que para muitas pessoas palavras como anjos, demônios, Deus ou Lúcifer parecem desgastadas superstições próprias da Idade Média, é um erro habitual pensar que aquilo que não concebemos, ou que nos parece irracional, seja também inconcebível e irracional para outros.
Costuma-se argumentar que se uma conspiração como a dos Illuminati fosse verdade, de alguma forma se saberia e alguém já teria tomado medidas a respeito. O mais incrível do caso é que se sabe, e há muito tempo, mas o ser humano tem uma memória muito fraca. Seus planos tornaram-se públicos no século XVIII (por isso já nessa época eles eram perseguidos) e a maior parte dos dados que aparecem neste livro já foram publicados antes. Mas não se tentou relacioná-los entre si, encaixar as peças umas nas outras, em razão, segundo alguns, os muitos entretenimentos que os agentes Illuminati distribuem, sob a forma de futebol, programas de telelixo, revistas românticas, videogames etc., que absorvem o tempo e a mente dos cidadãos. E até se permitem o luxo de parodiar a si mesmos, aparecendo como vilões em filmes como Tomb Raider, a primeira adaptação para o cinema de Lara Croft, personagem dos videogames!
A maior parte dos especialistas assegura que, apesar da aparente variedade de argumentos relados pelo homem, na verdade estes podem ser reduzidos a um só: a eterna, luta do Bem contra o Mal. Inclusive na mais desprezível das obras atuais, em que a ambigüidade, a confusão e a extravagância costumam possuir maior importância do que a qualidade, a beleza ou o exemplo moral, o sentido último das narrações é o mesmo. Entende-se o Bem como tudo aquilo que beneficia o protagonista, por mais que este seja um ladrão, um farsante ou até mesmo um assassino, diante do Mal, que o prejudica.
Trata-se de uma influência evidente da religião e da espiritualidade que durante milhares de anos deu sentido à vida de nossos antepassados através de diversas crenças. Com o triunfo da razão no século XVIII, a sociedade ocidental começou um processo de progressiva laicização, que pouco a pouco foi despojando milhões de pessoas de todo interesse que fosse além da ganância econômica e das comodidades materiais.
Estudiosos modernos como René Guenon ou Julius Evola concordam com autores da Antigüidade grega e egípcia quando afirmam em seus escritos que existe uma guerra secreta entre a Tradição e a Antitradição desde o princípio dos tempos, o que no fundo não é mais que outra faceta do enfrentamento entre o Bem e o Mal. Essa guerra é, na sua opinião, o verdadeiro motor dos acontecimentos, e acaba dotando de sentido qualquer época ou personagem da história se formos capazes de superar os preconceitos, ir além das explicações convencionais e trazer à tona o tênue rastro que dá sentido a deferentes acontecimentos aparentemente sem conexão.
A Tradição abrange uma série de verdades de origem não-humana reveladas aos iniciados, homens e mulheres mais desenvolvidos espiritualmente do que o resto da humanidade, que se agrupam em pequenas sociedades discretas. Sua missão consiste em guardar e transmitir essas verdades, além de pô-las em prática em beneficio de todos os seres humanos. Esses iniciados dispõem de talentos desconhecidos das pessoas comuns, embora vivam no anonimato porque não buscam honras materiais nem têm interesse em trazer a público sua identidade. Seu poder é espiritual e seu reino, certamente, "não é deste mundo”. Um de seus símbolos sagrados é a espiral, uma forma da natureza que se encontra em toda parte, desde o mais sublime até o mais vulgar; desde a forma de algumas galáxias até a cadeia do DNA. Equivale ao princípio da evolução.
A Antitradição utiliza as mesmas verdades, mas em vez de respeitá-las como são, as prostitui para se aproveitar delas e aplicá-las em benefício exclusivo dos membros de suas próprias sociedades secretas. Estes têm como principal objetivo a acumulação de riquezas e bens, o reconhecimento social e a prática do poder pessoal sobre os demais. Para isso não hesitam em manipular, explorar, trair e até mesmo sacrificar os demais seres humanos em seu afã por alcançar e se manter no ponto culminante da hegemonia mundial. Um de seus símbolos mais característicos é o círculo, considerado como o símbolo geométrico perfeito porque aparentemente não tem princípio nem fim. Significa que o que agora está em cima com o tempo ficará em baixo e vice-versa, embora o círculo permaneça sempre no mesmo lugar. Equivale ao princípio da revolução.
Em suma, o objetivo da Tradição vai além da simples existência física e pressupõe a certeza de um espírito imortal como o verdadeiro Eu. O da Antitradição busca a satisfação imediata de um eu com letra minúscula, ou melhor, de uma série de eus de caráter personalista e cujos interesses se circunscrevem unicamente ao plano material. Pela lógica, as duas forças estão situadas de modo a cada uma delas utilizar suas próprias armas.
No caso da Antitradição, um de seus instrumentos favoritos é a mentira. Não só o engano defendido com veemência, mas sobretudo a indução ao erro a partir de todo tipo de especulações e a mistura de meias verdades com falsidades. O fato de os dois grupos usarem alguns símbolos similares (como a pirâmide ou o triângulo, sua representação em duas dimensões) tampouco ajuda na hora de diferenciá-los. Na verdade, em determinado momento histórico, a Antitradição descobriu que, em vez de enfrentar abertamente a Tradição, era-lhe mais proveitoso criar sociedades secretas e escolas de pensamento e filosofia que, sob a aparência formal de pertencer à segunda, eram no realidade tributários da primeira. Desta maneira, desviavam do seu caminho genuínos buscadores do conhecimento que ingressavam em suas fileiras e trabalhavam sem saber para seus objetivos ocultos. Outra de suas táticas consistiu em infiltrar-se nas sociedades defensoras da Tradição para nelas ir escalando postos até o ponto de assumir o comando e afastá-las de seus objetivos originais.
(...)
Naquela noite fatídica nasceu a Ordem dos Perfectibilistas, mais conhecida como Ordem dos Iluminados da Baviera, ou simplesmente os Illuminati. Com o tempo, iria se converter na mais poderosa das sociedades da Antitradição.
Meu reino é deste mundo
Adam Weishaupt, catedrático de Direito Canônico da Universidade de Ingolstadt, é o fundador desta ordem, uma das sociedades secretas com pior reputação dos últimos séculos. Nascido em 7 de fevereiro de 1748, seu pai, George Weishaupt, era catedrático de Instituições Imperiais e de Direito Penal no mesmo centro universitário, e sua família era de origem judaica. Aos cinco anos de idade Adam ficou órfão e foi acolhido por seu avô e tutor, o barão Johann Adam Ickstatt. Convertido ao cristianismo, Adam. Weishaupt ingressou no colégio dos jesuítas, onde logo se destacou graças à sua fantástica memória e à sua inteligência acima da média. Mais tarde entrou na Faculdade de Direito, na mesma universidade onde seu pai havia ensinado. Na biblioteca de seu avô, tomou contato com as obras dos filósofos franceses e começou a se interessar pela maçonaria e por outras organizações similares. Além disso, desenvolveu um ideário pessoal que foi reforçado por sua grande amizade com Maximilien Robespierre. Mais tarde, houve ocasião de contatar um místico dinamarquês chamado Kolmer, que tinha vivido anos no Egito na qualidade de comerciante e, quando regressou da Europa, havia tentado fundar uma sociedade secreta de ordem maniqueísta. Durante suas viagens, Kolmer havia se encontrado, entre outros, com o enigmático conde de Cagliostro .
(...)
Uma organização parecida com a dos jesuítas ou a maçonaria, mas que caminhasse em uma direção muito diferente. Quando não encontrou nada parecido, decidiu ele mesmo fundá-la naquela noite de Maio de 1776, depois de criar um regulamento a meio caminho entre as duas sociedades e determinadas correntes de falso rosacrucianismo. Entre seus símbolos figurava um que logo se tornaria célebre no mundo inteiro: uma pirâmide com um olho aberto em seu interior, O Olho que Tudo Vê. Seus primeiros adeptos foram quatro alunos de sua própria cátedra, que inicialmente se dedicaram ao proselitismo de acordo com uma norma básica: só aceitavam a adesão de pessoas bem situadas social e/ou economicamente. "Poucos, mas bem situados", costumava repetir Weishaupt, que não desejava presidir uma organização numerosa, mas poderosa. Por isso buscou e encontrou desde o primeiro momento o apoio econômico de um banqueiro que passou para a história como um dos homens mais ricos do planeta: Meyer Amschel Rothschild. A história do seu clã estará muito presente nos sucessivos acontecimentos narrados neste livro.
(...)
Até mesmo o famoso escritor Wolfgang Goethe se deixou seduzir pelos postulados dessa ordem. Quais eram estes postulados? Segundo se revelava aos novos membros, tratava-se da substituição da velha ordem reinante no mundo por outra nova, em que os Illuminati atuariam como comando supremo para conduzir a humanidade para uma era jamais vista antes, de paz e prosperidade racional. Isso equivaleria a um governo mundial, em que cada homem teria a mesma importância que os demais, sem distinção de nacionalidade, oficio, credo ou raça. Todos, exceto os próprios Iluminados, encarregados de comandá-lo. Weishaupt escreveu: "Qual é em resumo a nossa finalidade? A felicidade da raça humana! Quando vemos como os mesquinhos, que são poderosos, lutam contra os bons, que são fracos... quando pensamos como é inútil combater sozinho contra a forte corrente do vício... nos vem à mente a mais elementar das idéias: devemos trabalhar e lutar todos juntos, estreitamente unidos, para que deste modo a força esteja do lado dos bons. Pois, uma vez unidos, nunca voltarão a ser fracos". Dito assim, suas intenções eram até louváveis. Entretanto, objetivos finais só eram conhecidos por Weishaupt e por seus mais imediatos lugares-tenentes. Nesta H. Webster, autora de World Revolution (Revolução mundial) e profunda conhecedora do tema, descreve assim as seis metas a longo prazo dos Illuminati:
1. Aniquilação da monarquia e de todo governo organizado segundo o Antigo Regime.
2. Abolição da propriedade privada para indivíduos e sociedades.
3. Supressão dos direitos de herança em todos os casos.
4. Destruição do conceito de patriotismo e substituição por um governo mundial.
5. Desprestígio e eliminação do conceito de família clássica.
6. Proibição de qualquer tipo de religião tradicional.
Segundo o raciocínio de Weishaupt, não havia grandes problemas para conduzir os países do Oriente para essa unificação mundial, em virtude da possibilidade de manipular as profundas conexões de sua cultura com o misticismo, o ritualismo e o ecletismo. Entretanto, o pensamento do Ocidente era muito mais individualista, nacionalista e aventureiro, e além disso estava há muito tempo dominado pelo cristianismo. E em especial pela Igreja católica, cuja obsessão por cortar pela raiz qualquer mínimo desvio do dogma convertia qualquer heterodoxia espiritual em um empreendimento arriscado. Mas também pelo movimento protestante nascente, que, em essência, supunha uma espécie de catolicismo sem Papa.
Em conseqüência disso, seu primeiro objetivo devia orientar-se contra a cultura ocidental. E como tanto ele como seus seguidores viviam no Ocidente, o segredo era uma arma imprescindível. Segundo ele mesmo: "Trata-se de infiltrar nossos iniciados na Administração do Estado sob a cobertura do segredo, com o objetivo de que chegue o dia em que, embora a aparência seja a mesma, as coisas sejam diferentes". Somente desta maneira seria possível "estabelecer um regime de dominação universal, uma forma de governo que se estenda por todo o planeta.

Do livro illuminati-os segredos da seita mais temida pela igreja catolica
"Iluminati" conta a história da seita mais secreta criada e em ação até hoje. Infiltrados em todo tipo de organização, algumas muito conhecidas, os Iluminati influenciam os principais acontecimentos mundiais, sem mostrar o rosto. Agem por uma sociedade única, um governo mundial.





















MAIS:
ILLUMINATI - HISTÓRIA RESUMIDA (em espanhol)
http://videos.sapo.pt/8bZ1p59D32VRNe9nOhtj

História de quinze séculos
http://www.olavodecarvalho.org/semana/040617jt.htm

SOCIEDADES SECRETAS, MAÇONARIA, ILLUMINATI - OLAVO DE CARVALHO
http://videos.sapo.pt/8zzUClShODqYV7qf6ZdO

MARX E SATÃ - APRISIONAR A CONSCIÊNCIA NO MUNDO MATERIAL SERIA A META DO MARXISMO ?
http://conspiratio3.blogspot.com.br/2013/06/marx-e-sata-aprisionar-consciencia-ao.html

BANQUEIROS TOTALITARISTAS - OLAVO DE CARVALHO
http://videos.sapo.pt/eBU3PilI8ERWzbwGWmHe

HITLER ERA SOCIALISTA - OLAVO DE CARVALHO
http://videos.sapo.pt/vJw7VzACTMFi08y6WwtS

MENTIRA COMO MÉTODO, MANIPULAÇÃO, IDIOTIZAÇÃO DOS POVOS PELA NOVA ORDEM MUNDIAL
http://videos.sapo.pt/c6nLgSkU7cFGClTCEki1

LAVAGEM CEREBRAL, ENGENHARIA SOCIAL, MANIPULAÇÃO DO COMPORTAMENTO PELA NOM

AGENDAS GLOBALISTAS A SEREM ESTUDADAS tem um trecho sobre Karl Marx e seu envolvimento com duas sociedades secretas.

ERA KARL MARX UM SATANISTA? Richard Wurmbrand
https://skydrive.live.com/?cid=6124bbd59295edd4&id=6124BBD59295EDD4%21672#cid=6124BBD59295EDD4&id=6124BBD59295EDD4%21673

LÚCIFER E A REVOLUÇÃO DA NOVA ORDEM MUNDIAL
http://conspiratio3.blogspot.com.br/2013/02/lucifer-e-revolucao-da-nova-ordem.html

SAINT-GERMAIN TENTOU IMPEDIR A REVOLUÇÃO FRANCESA
http://conspiratio.blogs.sapo.pt/203405.html

Dos 15 minutos e 30 até os 27 minutos, Olavo comenta sobre as sociedades secretas na época iluminista e sua relação com o movimento revolucionário, neste TRUE OUTSPEAK:
http://www.blogtalkradio.com/olavo/2007/02/26/true-outspeak

http://www.blogtalkradio.com/olavo/2007/03/05/true-outspeak

Mon, March 5, 2007 O programa começa com o assunto da influência calculada do Islã sobre o Ocidente, inluindo Gurdjieff e Guenon, Idries Shah, Frithjof Schuon.

Los Rothschild y Los Perfectibilistas (illuminati). http://explayandose.zoomblog.com/archivo/2009/03/27/los-Rothschild-y-Los-Perfectibilistas-.html

Um pouco da história:
A ordem dos iluminados
Por Sérgio Pereira Couto
http://leiturasdahistoria.uol.com.br/ESLH/edicoes/20/artigo141785-1.asp
http://leiturasdahistoria.uol.com.br/ESLH/edicoes/20/artigo141785-2.asp
http://leiturasdahistoria.uol.com.br/ESLH/edicoes/20/artigo141785-3.asp
"A Illuminati parece ter sido tão poderosa, que a escritora norte-americana Shelley Klein, autora de As sociedades secretas mais perversas da história, chegou a dizer: "de todas as sociedades secretas que pesquisei, essa é a mais vil"."
"O objetivo inicial de Weishaupt era que sua organização servisse para que as pessoas pudes- sem entrar em contato com ideias do progresso e da razão. Para isso, ele buscou a adesão de intelectuais e membros da maçonaria"
"Essa hierarquia fez que a Illuminati conquistasse centenas de maçons que se mostravam insatisfeitos com a Estrita Observância. Não demorou muito para que a seita fundada por Weishaupt chegasse ao impressionante número de 3 mil membros e se tornasse influente não apenas na Baviera, mas também em regiões da Áustria e Hungria. Logo o processo de seleção para ingressar na sociedade tornou-se mais exigente e a Illuminati passou a aceitar apenas banqueiros, mercadores em franca ascensão financeira, militares de altas patentes e, por incrível que pareça, até mesmo alguns membros do clero que entram por causa da fachada maçônica que a ordem divulgava."
"A opinião reinante para os que concordavam com o pensamento do padre Barruel foi a de que Adam Weishaupt estaria em algum ponto de Paris e que teria tramado a revolução com o auxílio dos maçons e de seus amigos da Illuminati."

John F. Kennedy - Discurso contra as Sociedades Secretas
http://www.youtube.com/watch?v=aA68Ayzhwds


Sobre o discurso que o  presidente John F. Kennedy deu no Waldorf-Astoria Hotel em April 27, 1961. "The President and the Press" para a  American Newspaper Publishers Association.
http://www.thepowerhour.com/news3/jfk_speech_transcript.htm

The file is only about 5 min long. Below is copied from the transcript:

"The very word "secrecy" is repugnant in a free and open society; and we are as a people inherently and historically opposed to secret societies, to secret oaths and secret proceedings. We decided long ago that the dangers of excessive and unwarranted concealment of pertinent facts far outweighed the dangers which are cited to justify it. Even today, there is little value in opposing the threat of a closed society by imitating its arbitrary restrictions. Even today, there is little value in insuring the survival of our nation if our traditions do not survive with it. And there is very grave danger that an announced need for increased security will be seized upon those anxious to expand its meaning to the very limits of official censorship and concealment. That I do not intend to permit to the extent that it is in my control. And no official of my Administration, whether his rank is high or low, civilian or military, should interpret my words here tonight as an excuse to censor the news, to stifle dissent, to cover up our mistakes or to withhold from the press and the public the facts they deserve to know."In my efforts to provide you a transcript of the attached file, I have discovered that the above paragraph is word for word the first 1:26.

The next 3 paragraphs and the first sentence of the next paragraph were omitted. I do not know why since I do not know what the editor of the original speech had in his or her mind. The file continues .....

"For we are opposed around the world by a monolithic and ruthless conspiracy that relies on covert means for expanding its sphere of influence--on infiltration instead of invasion, on subversion instead of elections, on intimidation instead of free choice, on guerrillas by night instead of armies by day. It is a system which has conscripted vast human and material resources into the building of a tightly knit, highly efficient machine that combines military, diplomatic, intelligence, economic, scientific and political operations.

Its preparations are concealed, not published. Its mistakes are buried not headlined. Its dissenters are silenced, not praised. No expenditure is questioned, no rumor is printed, no secret is revealed."
End at 2:28 - This is a solid piece in the transcript but ends mid paragraph.


Several more paragraphs of the transcript are skipped and the file continues.......

"No President should fear public scrutinity of his program. For from that scrutiny comes understanding; and from that understanding comes support or opposition. And both are necessary. I am not asking your newspapers to support the Administration, but I am asking your help in the tremendous task of informing and alerting the American people. For I have complete confidence in the response and dedication of our citizens whenever they are fully informed.

I not only could not stifle controversy among your readers-- I welcome it. This Administration intends to be candid about its errors; for as a wise man once said: "An error does not become a mistake until you refuse to correct it." We intend to accept full responsibility for our errors; and we expect you to point them out when we miss them.

Without debate, without criticism, no Administration and no country can succeed-- and no republic can survive. That is why the Athenian lawmaker Solon decreed it a crime for any citizen to shrink from controversy. And that is why our press was protected by the First (emphasized) Amendment-- the only business in America specifically protected by the Constitution-- not primarily to amuse and entertain, not to emphasize the trivial and sentimental, not to simply "give the public what it wants"--but to inform, to arouse, to reflect, to state our dangers and our opportunities, to indicate our crises and our choices, to lead, mold educate and sometimes even anger public opinion.

This means greater coverage and analysis of international news-- for it is no longer far away and foreign but close at hand and local. It means greater attention to improved understanding of the news as well as improved transmission. And it means, finally, that government at all levels, must meet its obligation to provide you with the fullest possible information outside the narrowest limits of national security...
This part ends at 4:52. mid sentence. It left out "--and we intend to do it." It also skips a paragraph and then the file continues ...


"And so it is to the printing press--to the recorder of mans deeds, the keeper of his conscience, the courier of his news-- that we look for strength and assistance, confident that with your help man will be what he was born to be: free and independent."


*
Nem tudo é para se acreditar, mas para se investigar

quinta-feira, 24 de janeiro de 2013

CONSPIRAÇÃO EXTRATERRESTRE ILLUMINATI?



Alguns pesquisadores da área ufológica concluíram que os estranhos  fenômenos da categoria UFO/OVNI, tendo origem  terrestre ou extraterrestre, humana ou não-humana, não são o que parecem e podem estar sendo produzidos com uma segunda intenção, como a de manipular a psique das massas, por exemplo. Jacques Vallee é um destes pesquisadores e Cláudio Suenaga é outro.

Na mesma época em que conheci as idéias de J. Vallee ouvi de um amigo sua história de avistamento, ocorrido em Fátima, Portugal. Ele, então com 15 anos, e sua irmã observaram por algum tempo, uma "nave" pairando no céu. Mais tarde, quando conversavam sobre o fenômeno, perceberam que a aparência dela era diferente para cada um. Cada um tinha a sua própria descrição da "nave".

De qualquer modo, penso que Ernesto Bono tb tem uma teoria a ser considerada: a de que existem dois lados ETs em guerra em território terrestre.

(Uso o termo Illuminati para me referir aos 3 poderes globalistas a que se refere Olavo de Carvalho, e não apenas os bilderbergs. )



Aí vão os textos:

DISCOS VOADORES NÃO EXISTEM

Ufonóides (ufólogos paranóides) costumam desenvolver teses diabolicamente complexas sobre a suposta colaboração secreta entre governos humanos e extraterrestres. Mas nenhum foi tão longe quanto JACQUES VALLEE. Uma das teorias (ele tem várias) do cientista francês simplesmente nega a existência dos discos voadores. Segundo ele, os avistamentos e os casos de ABDUÇÃO ALIENÍGENA são experimentos psicossociais realizados pelos governos de vários países. Para fundamentar sua tese, Vallee cita três fraudes comprovadas por ele:
1. Durante a Primeira Guerra Mundial, os alemães costumavam projetar imagens da Virgem Maria em colunas de fumaça para fazer com que o inimigo desistisse de lutar. Para Vallee, os discos voadores são apenas a versão mais elaborada desse mesmo truque.
2. Em 1979, um jovem francês chamado Frank Fontaine desapareceu misteriosamente do seu apartamento. Alguns dias depois, foi encontrado num terreno baldio. Submetido a hipnose regressiva, Fontaine revelou que havia sido abduzido. Vallee, no entanto, diz que isso é mentira. Ele alega conhecer uma fonte (anônima, claro) no Ministério da Defesa francês que declara que o rapaz foi vítima de um experimento psicológico chamado "Exercício de Síntese Geral" Frank Fontaine teria sido dopado, conduzido a um estado semi-hipnótico e sugestionado a acreditar no seqüestro. "As comunidades ufológicas podem simplesmente estar sendo usadas num experimento sociológico, para checar como as pessoas reagem a diferentes rumores", explica Vallee.
3. Em 1980, um OVNI caiu na floresta de Rendlesham, na Inglaterra, bem próxima a uma base da Força Aérea americana. A maioria dos ufólogos acredita que o objeto era de origem alienígena e que militares americanos e ingleses esconderam os destroços e tentaram, em vão, encobrir o episódio. Jacques Vallee não. Ele acha que o objeto era de origem terrestre e que a queda foi forjada para testar a reação psicológica da população civil. Os militares teriam "encoberto" o episódio apenas o suficiente para despertar a curiosidade dos ufólogos.
Jacques Vallee também acredita que a maioria dos cultos ufológicos - como o Heaven's Gate, por exemplo – são manipulados por organizações de inteligência. Teorias conspiratórias sobre GREYS, HÍBRIDO HUMANO-ALIENÍGENA, VACAS MUTILADAS e bases subterrâneas secretas seriam idéias cuidadosamente plantadas para esconder uma realidade muito mais aterradora.




A seguir excerto do livro CONTATADOS, de Cláudio Suenaga:
 A despeito dos céticos ou dos ufólogos mais ortodoxos, o fato é que o fenômeno do contatismo vem ocorrendo e se renovando ao longo dos tempos, embora não exatamente da forma como querem ou descrevem os contatados. Os seres que estão por trás disso, que podem ser extraterrestres ou daqui mesmo, estão a manipular a consciência humana a partir de elementos retirados dela própria. Como postulou Jacques Vallée, funciona entre nós uma ciência do engano que espalha desinformação em larga escala. A organização por trás disso tem um nome: Comunidade Secreta.
O que Vallée chamou de Comunidade Secreta nos anos 60, já deixou de ser secreta desde o início dos anos 90. Basta ver a paulatina destruição da soberania das nações e a criação de um outro governo no lugar, um governo global. Não se trata mais de uma teoria conspiratória, pis nesse caso a conspiração é aberta, escancarada e está aí para todos verem. De tão explícita, as pessoas se recusam a acreditar que isso seja verdade.  Conforme vem alertando Olavo de Carvalho, o projeto de mundo planificado  está sendo implantada de maneira sutil e "natural", exatamente como preconizava o escritor inglês H. G. Wells em seu livros THE OPEN CONSPIRACY (A Conspiração Aberta) e THE NEW WORLD ORDER (A Nova Ordem Mundial), que se constituem na "bíblia" dos novos utopistas, em conluio com movimentos fundamentalistas, organizações-não-governamentais (ONGs) e fundações milionárias. Esta "nova ordem" está vindo junto com imposições de novas formas de vida e a destruição de todos os valores e princípios éticos e morais construídos ao longo de milênios de civilização. Aos que ainda se indignam e prezam pela autonomia de sua consciência, só restariam a auto-exílio, o desespero, a resignação ou a tentativa quixotesca de organizar a resistência contra o estrangulamento das liberdades.

quarta-feira, 23 de janeiro de 2013

ARIZONA WILDER REFUTA DAVID ICKE ( Arizona Wilder Refutes David Icke Interview )

Não consegui completar o post do Conspiratio 1 no Sapo, mas aqui pretendo ir até o fim. O Sapo frequentemente rejeita fotos, vídeos, e agora foi a continuação do texto traduzido. Achei importante ter este depoimento da Arizona (mesmo com a possibilidade de ser uma espécie de contrainformação lançada para desacreditar seus testemunhos anteriores), porque existem poucos publicados e as vezes eles  somem.

ARIZONA WILDER REFUTA DAVID ICKE?


Seria um fake? Estaria ela sendo obrigada a fazer ou aceitar isto? (tradução google abaixo)

Arizona Wilder Refutes David Icke Interview (continued)
by JENNIFER KEALEY
http://www.conspiracyplanet.com/channel.cfm?channelid=36&contentid=10261&page=2
My struggles to overcome what perpetrations and abuses were heaped upon me affected my children as well.
I knew others who had been ritually abused from birth; brought into this world for a purpose not of their own choosing. They struggled too, and many of them have not been able to mentally and emotionally overcome their past. Some of those that I knew were permanently physically affected. A few took their own life because they could not see forward to their healing. Many were simply labeled as “mentally ill”. Again, “The System” is there to receive them and swallow them up, and make them “comfortably numb” and convince them that they did not see, hear, or experience what they in fact, did. Further, they have perpetuated the false idea that one can overcome the situation they are in simply by turning to the very system responsible for the abuse, and as long as the victim assumes the responsibility for their situation, be accepted back into the fold and rebury the perpetrations and abuse.
This past year has been a pivotal point in my life as I began to reassess everything that I had thus far accepted as truth about my life, even though it did not completely make sense to me up to that time. Since my abrupt departure from southern California began and I discovered information that caused me to question the validity of what I had previously accepted for lack of a better explanation due to missing pieces, the truth began to fall into place, and the lies that I had not questioned before began to wobble and fall, one upon the other like dominos, as the truth about my life was exposed. It seemed that one lie about my life was dependent upon believing another, and so on. It was only upon examining and analyzing all the known data (leaving room for future data to be uncovered) that the truth about my life began to unfold.
Therefore, I will now list what is known at this point by me, as well as the beliefs of investigators who have been investigating my situation on behalf of the Canadian Institute for Political Integrity, so we are all on the same page:
I was genetically planned and brought into this life and assigned to the Nagel family by Wilder Penfield, the much “applauded” and “respected” neurosurgeon based in Montreal at McGill University, who was known, along with his associate, Ewen Cameron to be involved in research on the brain for the purposes of mind control (known in the U.S. as MK Ultra) and using persons, including children as subjects without their knowledge or consent.
My life was a study and experiment in Wilder Penfield’s memory research on the brain. The condition of multiple personalities was purposely induced in me through repeated ritualistic trauma that included sexual abuse perpetrated upon me by my father and carried out through the ensuing years into my adulthood by others, who were of a military background, as well as being overseen by the Benedictine Monks (Viator) of Mt. Angel, Oregon. The purpose was to cover up the “symptoms” this research induced in me with the repeated programming techniques employed against my person. I was never asked if I wanted to be a part of this. I consider what has been done to me to be criminal acts.
From the time I was married, my mother was constantly telling me that I had had a “difficult and stressful” childhood. I was told that I awoke screaming in terror in the night many times as a child. I remember a recurring nightmare that awakened me on a constant basis, which many years later turned out to be about my father’s molestations of me. I remember being taken to the Dr., a pediatrician who wore a bow-tie and a gray lab coat while I was young. My mother and the Dr. would conference together in the next room, shutting the door and talking in low voices on numerous occasions throughout my childhood and teen years. She took me to see another specialist when I was nine years old, who did an EEG and put me on medication, which my mother stated did not have the desired effect on me, so she discontinued the visits to this Doctor. When I was in fourth grade my parents bought a piano, and started me on piano lessons. My mother began to tell me, after the birth of my son years later, that she believed I had been molested by a “babysitter’s boyfriend” when I was pre-kindergarten age. I never asked her about it, and wondered why she continued to bring it up to me. She also constantly told me what a “stressful childhood” I’d had, and that I had a “very poor self image”; hence the piano lessons. She transferred me from one fourth-grade class to another, and did the same to me when I was in sixth grade. I had to endure the ostracism of my peers for this. My mother told me when I was in fifth grade that she was considering holding me back a year. I remember bursting out crying and exclaiming, “But what have I done wrong?” My father, also a grade school teacher, would come home from a day of teaching and tower over me and scream at me because I could not do the math homework that I was given weekly. At these times I remember my hearing fading out, and then my vision would go dark at that point. Later I realized this was another part of me coming to the surface to deal with these situations with my father.
In 1989 when I first made a decision to seek answers to questions about my past, I told my parents of my decision over the phone. They made a special trip to see me and told me it would be a huge mistake to dig up the past; I was married now and had two beautiful children, they told me, and to let the past go. I told them that I could not, because for me it was not past. It was something I carried around daily, in the form of recurring episodes of depression. I wondered what it might be like not to be easily depressed. Further, I could not figure out why I should be depressed because I could not think of anything up until that time that would trigger the depression. What began to worry me was what my mother had been saying to me, and then thinking, “But it’s so much more than what she is saying…” I worried constantly for my children’s safety. I did not want to leave them with anyone. I had “flashes” of disturbing visual images that I could not make sense of at that time about my father and myself, and I was afraid to say anything to anyone because the very thought that something had happened between my father and myself was so abhorrent to me. I went on to get help from a psychiatrist who had a program that dealt with adult survivors of childhood sexual abuse. The psychiatrist had spoken on a radio program that I had heard about the use of Sodium Amytal to assist the subject to talk about repressed memories and all sessions were video and audio taped. Recently, I have discovered that Sodium Amytal had been a well researched subject at the Montreal Neurological Institute at McGill University in Montreal, Quebec since the 1940’s when it was first used by Dr. Jun Wada to presurgically evaluate where the language center and memory centers in each brain hemisphere were prior to surgery for cases of epilepsy when surgery to remove a section of the brain tissue was the last option to stop seizure activity. I now believe it was no accident or chance that I had Sodium Amytal Interviews, along with a BEAM study; the results of which mysteriously disappeared from the Dr.’s office. Not an accident either that a SPECT study was done at that time; often used in conjunction with Sodium Amytal induction as well for the purposes of mapping the areas of the brain, e.g. the hippocampus, that is involved with memory storage and retrieval of spatial and visual memory. I suggest that the surface appeal of the Amytal Interviews for me was not the purpose of my controllers who I now also believe sent me to this Dr. The purpose that was intended was for an evaluation of cues known only to them through intravenous induction of drugs (Sodium Amytal and Brevital) which they knew could be used to put some areas of the brain to sleep so that designated areas could then be evaluated by the visual and auditory responses engendered by questioning, along with a record of physiological responses recorded by the anesthesiologist/ anesthetist present to monitor the vital signs during the interview.
To those at this point who have heard that these interviews are not accurate, I spoke about many things in these interviews, not the least of which was a childhood incident that involved a girl and her sister about my age at the time, who were driven by their uncle to my home, where I would be picked up. We were all being taken to “rituals”. I was able to state the name of this girl, her sister, and two male cousins who sometimes seemed to be brought along, as well as her uncle. Five years after this interview, I actually met this girl, whom I did not recognize as an adult, at a support group for survivors of Ritual Abuse. We found that we had grown up within a very short distance from each other, and she had attended school in the same school district as me, as well as attending school where my mother taught classes in the same time period as the events described. She verified the details of what was recorded, including having those memories as well. She later listened to this portion of the tape and was amazed that all these details were recorded. During these interviews, I was not led or coached. There were many details that were given, however not any answers as to how all this started and more importantly, why. I state this because my own mother, in the past year told me the False Memory Syndrome Foundation has stated these interviews had been done to instill “false memories”. She and my father had joined FMSF many years ago after they hurriedly moved out of the state I lived in when my then husband repeated to my parents details of what he had heard in the taped interview. At this time I believe the FMSF was formed, among other reasons, to negate the theory of Wilder Penfield as well as others researching the evidence that ALL memory is recorded in the brain. I believe the real purpose of the work of FMSF is to provide a support structure of denial to perpetrators since they are all on the same team and then secondarily to negate this modality as being accurate to access repressed memories.
During that time and for the next fifteen years, my parents and my husband’s family stopped speaking to me. My family assisted my husband to obtain full physical and legal custody of my children. My mother even wrote a letter to the family court judge labeling me a “trouble-maker” and praising my by now ex-husband as the responsible, caring, and loving parent, and then both of my parents signed the letter. My husband had embarked upon a systematic program of mental, emotional and finally physical abuse of me; even battering me by grabbing my hair and banging my head into the wall repeatedly, while he held our daughter in his arms. He was made to look the qualified parent in the family court system, while I was made to appear mentally deranged and out of control. I had sought help for myself and for my children, who were showing signs and symptoms of having been involved in ritualistic abuse, later confirmed, per the observations of psychiatrists and therapists, who were also not allowed to testify in family court on their behalf. For attempting to assist my children, physical and legal custody were taken away from me and I was made to leave my home so that my then husband had the freedom to move his girlfriend in to act as their “mother”. I was placed on federal disability at my request in 1991, because the consequences of harassment induced included severe post traumatic stress disorder and depression. I used the ensuing years to recover memories and deal with resulting and constant harassment.
The “harassment” I am speaking about included being kidnapped on many occasions, drugged, the use of electroconvulsive shock while in restraints with resulting after-effects of confusion, temporary memory loss and recorded seizure activity, impregnated on three occasions by unknown and nonsexual, nonconsensual means, harassing phone calls at all hours, mysterious and frightening messages left for me on answering machines, knocking on the front door of places I was living at all hours of the night, most especially at 3 AM, DDT sprayed inside the apartment on the kitchen table and in the roommate’s room in one situation, being followed at various times and when least expected by plainly marked “G 41” military vans everywhere I went- sometimes with a man dressed in a Navy uniform stepping out and standing next to the vehicle and watching me as I ran errands, only to get back in his government van with government plates and continue this same exercise for the whole day, my car being rear-ended and totaled, being physically assaulted at work on a psychiatric unit by “ female patient”, who kicked me in the stomach so hard that it sent me into the wall and then screaming out at me in front of all the staff present, “ I will kill you when I get out of here; and if I don’t, Robert Caldwell will…he’s going to get you…”(This man was Naval Intelligence, per his business card). At another psychiatric unit in which I was working so that I could pay attorney fees for an upcoming custody dispute, I was called into the nurse manager’s office and it was stated to me that two patients had complained that I was going into their room at night during bed checks, and shining a flashlight in their eyes and stating to them that,“Satan is going to kill you unless you go back to the cult…” I was told that “administration” required that I be interviewed by one of their staff psychiatrists. I asserted my innocence and walked out. There were many incidents similar to the above stated occurrences.
I decided in 1999 that I wanted and needed to go back to work, because I had done as much work as could be done to recover memories and to come to terms with what had been done to me. Unfortunately, in 1998 the last time I was kidnapped and worked over i.e. given huge amounts of electric shock by unknown perpetrators, (which resulted in a hospitalization) I did not realize that I was being “prepared” i.e. programmed, for an interview with David Icke, a former sportscaster turned conspiracy publicist in order to perpetrate The System’s media lie and program. That interview took place within 5 months of the last episode, and individuals “magically” appeared in my life to connect me with David Icke. During this “interview” I was instructed not to motion or gesture with my hands by David Icke. As well, the decision was made that I could not wear my glasses; so I was unable to see as well.
I was being prepared for this role by as early as 1996, and was programmed to change my name legally to “Arizona Wilder”; “Wilder” being Penfield’s first name and Arizona having to do with the follow-up and continued research of Wilder Penfield’s work on me by Arizona State University in Tucson.
In spite of the many abuses and crimes perpetrated against me, I continued to attempt to have a life of my own, never realizing the full extent of my involvement and victimization until recently.
I was hired at Clearview Convalescent Center as the director of nursing in 2007 after working there for the prior year as a house supervisor. In 2006, I had changed my name legally back to “Jennifer Nagel”. I had ceased having anything to do with speaking in “conspiracy “circles because I had begun to question my own actions of making a name change and doing the interview with David Icke. I had never wanted to be part of anything that could mislead others and I could also see that I still did not understand why I had made the name change to “Arizona Wilder”, or why I had done this interview, so I never laid any of this to rest, but continued to research.
I have recently become aware that my prior naïve conclusions, that secret “groups”/organizations within the system, operating “subversively and covertly” who are responsible for these abuses/ criminal acts that no one else knows about is somewhat misleading. The truth is that the system knows and shares all the information about its existence and ongoing activity, and is kept informed of persons that have been the subject of the attention from these “groups”. In fact, there is no secret within the system’s membership about these groups; they are known entities operating and funded within the system. In short- Everybody knows about the “BIG BOYS” behind the scenes.
My parents/ family have apparently benefited from my involvement in this research, as I have recently been informed that my parents had established a trust fund for payment of what had been done to me throughout my childhood. Currently, I am told by investigators that there are “millions of dollars” in that fund. I found this out at the same time as I found out that one of my sisters, Theresa, appointed trustee of this fund by my parents, was planning, along with some other family members (sister(s)) to prevent me from ever leaving California to join my husband Glen Kealey, and instead have me placed on a conservatorship, in order to increase their benefits from this fund. I was advised to leave California earlier than I had originally planned to because of this, which I did.
The fact that I was denied entrance to Canada and given a one year exclusion order built upon lies of CBSA flunkies and then had to travel by car across the country to a small town in the U.S. directly across the border from the area of my Canadian husband’s hobby farm where, since obtaining my New York state nurse’s license last September 9, 2010 I have been unable to secure any work as a nurse in spite of years of experience and a glowing recommendation from my last employer by facilities here who continue to advertise openings for RNs on a monthly basis, lends credence to the probability of conspiracy by an organized group (“human resources”) with an agenda designed to prevent my employment, thus making me financially insolvent, as well as alone and separated from my husband. I was given information at the time of one of my interviews that I later found out from personnel to be untrue, i.e. RN positions available at time of interview even though the administrator told me in the presence of two nurse managers that they were interviewing for these positions. That CEO, who had been a director of nursing in another nursing home in Ogdensburg prior to her current position as CEO, and the new director of nursing (who took over at the facility that she left) both separately told me they would be in contact with me though I never heard from either of them again. I, too, as a director of nursing used to interview people for positions, so I know the process.
In my years of working as a nurse and operating under my prior naive belief that my employers knew only the facts about me pertinent to my employment , I did not feel my personal life was any employer’s business, because it had nothing to do with my work as a nurse, or the quality of my work. I have never brought this background up at any job, because it was not essential to my work. I have never discussed my personal life with any individual at work. It has, however been brought up to me, in certain instances, by persons in the workplace in a superior position to me, (i.e. administration and nursing management) in order to send a clear message to me that everything about me is “known”, and as stated above, it has been and would be used against me.
By my record I have already proven that, in spite of all the traumas and abuses perpetrated against me throughout my life, that I am an asset to any company, and that there is no excuse that can be found not to hire me. I have greater empathy and understanding about suffering and trauma than most people ever will. I have proven that I can work well with others and make sound decisions based on the realities of circumstances.
I suggest that any company or corporation that would not hire me due to “assumptions” and stories found on the internet by clerks (in an attempt to have deniability), while never once asking me about my life, losses, what I have learned, and how I can help others, is participating in at the very least, immoral, unethical, and illegal activity.
Today my message to the “System” is this: You created the problems on this planet and in this universe and in the end will take responsibility for that. You have destroyed the lives of people throughout the centuries for your goals. Your plan for me was in effect before I was even born. I never had a choice about what happened. You have genetically and socially engineered countless millions of people throughout history. The details and program for others was perhaps not the same as mine, but the intent was the same. The biggest lie of all that your self-serving system preaches is that people who are simply trying to survive day to day in the system you created and perpetuate, have freedom. Freedom to what? Freedom to you (The System) means… “No charge”. In reality, people don’t have the freedom to think for themselves. This is how you have justified the genetic engineering you’ve done and the decision made long ago to shelve the current model (of Worker Bees) for an 11.0 model of slaves.
I do not believe that what you have done and continue to do to me, as well as others for the sake of your centuries old business plan is justifiable. I do not believe that what you are about to do and blame on “acts of God” and that will result in the deaths of millions in the northern hemisphere is justifiable, so know this: You “ creator God”, have a Boss called “CREATION” that you will one day very soon answer to for what you have been doing. Your BOOK OF LIFE will be read aloud.
My greatest sadness is knowing that what CREATION intended for this universe was hijacked, stolen, and perverted for use of a so-called select group who consider themselves so superior to everyone else that they can justify the absolute lie of “God”.
I cannot change any of you. I, though, made a choice that none of you can do anything about; that I now serve CREATION. I am giving notice to all of you that CREATION is very much involved in what has transpired in the last year in all of this.
How will you answer when one day you stand before CREATION and are asked these questions: 1) What did you know? 2) When did you know it? 3) What did you do about it?
This is Jennifer Ann Kealey a.k.a. Arizona Wilder. I was just told about this site. WHO authorized this site? WHO answers questions and comments as if they are coming from me?
Jennifer Ann Greene was my married name before I legally changed it to Arizona Wilder because I had been programmed to do so. Only I and the perpetrators could know this, so who/whomever is doing this is a fraud, and was not authorized to do so.
I no longer (for many years) condone the use of material I made while involuntarily programmed especially for the David Icke video.
His material is not today and has never been my experience nor was the concept of "shape-shifting reptilians" something that I experienced as an unwilling victim at rituals.
I was programmed specifically for David Icke's interview as well as the following Conspiracy Con meeting in San Jose, CA. etc., and David Icke as well as Brian Desborough both knew that I had been programmed to respond this way when they made the video.
In fact, the ring shown in the video was used to certify to Brian Desborough and David Icke that I had been programmed with preset answers and was to be used for this video.
SEE DAVID ICKE INTERVIEW WITH ARIZONA WILDER HERE
Seria uma identidade falsa? Estaria ela sendo obrigada a aceitar ou fazer isto? 




Arizona Wilder refuta David Icke Entrevista (continuação)
por Jennifer Keale
yhttp://www.conspiracyplanet.com/channel.cfm?channelid=36&contentid=10261&page=2

Minha luta para superar o que perpetrations e abusos acumulados em cima de mim afetou meus filhos também.Eu sabia de outros que haviam sido ritualmente abusados desde o nascimento; trazido a este mundo com um propósito não de sua própria escolha. Eles lutaram muito, e muitos deles não têm sido capazes de mentalmente e emocionalmente superar seu passado. Algumas das pessoas que eu sabia que estavam permanentemente fisicamente afetados. Alguns tirou sua própria vida porque não podia ver a frente a sua cura. Muitos foram simplesmente rotulados como â € œmentally illa €?. Novamente, â € œThe Systemâ €? está lá para recebê-los e engoli-los e torná-los â € œcomfortably Numba €? e convencê-los de que eles não ver, ouvir ou sentir o que eles de fato, fez. Além disso, eles têm perpetuado a falsa idéia de que se pode superar a situação em que estão em simplesmente virando-se para o próprio sistema responsável pelo abuso, e enquanto a vítima assume a responsabilidade pela sua situação, ser aceito de volta ao redil e rebury os perpetrations e abuso.O ano passado foi um ponto importante na minha vida quando comecei a reavaliar tudo o que eu tinha, até agora, aceito como verdade sobre a minha vida, mesmo que não completamente sentido para mim até aquele momento. Desde a minha saída abrupta do sul da Califórnia começou e eu descobri informações que me levou a questionar a validade do que eu tinha anteriormente aceite por falta de uma explicação melhor devido a peças que faltam, a verdade começou a cair no lugar, e as mentiras que eu tinha não questionaram antes começaram a balançar e cair, um sobre o outro como peças de dominó, como a verdade sobre a minha vida foi exposta. Parecia que uma mentira sobre a minha vida era dependente de acreditar outra, e assim por diante. Foi só ao examinar e analisar todos os dados conhecidos (deixando espaço para os dados futuros a ser descoberto) que a verdade sobre a minha vida começou a se desdobrar.Portanto, agora vou listar o que é conhecido neste momento por mim, assim como as crenças dos pesquisadores que estão investigando a minha situação em nome do Instituto Canadense de integridade política, por isso estamos todos na mesma página:Eu estava geneticamente planejado e trouxe para esta vida e atribuído à família Nagel por Wilder Penfield, o muito â € œapplaudedâ €? e â € œrespectedâ €? neurocirurgião com sede em Montreal na Universidade McGill, que era conhecido, juntamente com seu associado, Ewen Cameron de estar envolvido em pesquisas sobre o cérebro para fins de controle da mente (conhecido em os EUA como MK Ultra) e pessoas que utilizam, incluindo as crianças como sujeitos sem o seu conhecimento ou consentimento.Minha vida era um estudo e experiência em Wilder Penfieldâ € ™ s pesquisas de memória no cérebro. A condição de múltiplas personalidades foi propositalmente induzida em mim através do trauma repetido ritual que incluía abusos sexuais perpetrados em cima de mim por meu pai e realizado ao longo dos anos que se seguiram em minha vida adulta por outros, que eram de um fundo militar, bem como sendo supervisionado pelo Monges Beneditinos (Viator) do Monte. Angel, Oregon. O objetivo era cobrir o â € œsymptomsâ €? esta pesquisa induzida em mim com as técnicas de programação repetidas empregadas contra a minha pessoa. Nunca me perguntaram se eu queria fazer parte disso. Eu considero que foi feito para mim ser atos criminosos.A partir do momento que eu era casado, minha mãe estava sempre a dizer-me que eu tinha tido um â € œdifficult e stressfulâ €? infância. Foi-me dito que eu acordava gritando de terror na noite muitas vezes como uma criança. Lembro-me de um pesadelo recorrente que me acordou em uma base constante, que muitos anos mais tarde acabou por ser sobre meus fatherâ € ™ s assédios de mim. Lembro-me de ser levado para o Dr., um pediatra que usava uma gravata borboleta e um jaleco cinza, enquanto eu era jovem. Minha mãe eo Dr. faria conferência juntos na sala ao lado, fechando a porta e falando em voz baixa, em inúmeras ocasiões ao longo da minha infância e adolescência. Ela me levou para ver um outro especialista, quando eu tinha nove anos de idade, que fez um EEG e me colocou em medicação, que minha mãe afirmou não ter o efeito desejado em mim, então ela descontinuou as visitas a este Doutor. Quando eu estava na quarta série, meus pais compraram um piano, e começou a me aulas de piano. Minha mãe começou a me dizer, depois do nascimento do meu filho anos mais tarde, que ela acreditava que eu tinha sido molestada por um â € œbabysitterâ € ™ s boyfriendâ €? quando eu era pré-jardim de infância idade. Eu nunca perguntei a ela sobre isso, e se perguntou por que ela continuou a levá-la para mim. Ela também sempre me disse que um â € œstressful childhoodâ €? Iâ € ™ d teve, e que eu tinha um â € auto œvery pobres imagea €;?, Portanto, as aulas de piano. Ela transferiu-me de uma aula da quarta série para outra, e fez o mesmo para mim quando eu estava na sexta série. Eu tinha de suportar o ostracismo dos meus pares para isso. Minha mãe me disse quando eu estava na quinta série que ela estava pensando em me segurando um ano. Lembro-me estourando a chorar e exclamando, â € œBut o que eu fiz de errado?  €? Meu pai, também um professor de escola primária, voltava para casa depois de um dia de ensino e torre em cima de mim e gritar comigo, porque eu não poderia fazer a lição de matemática que me foi dado semanal. Nessas horas eu lembro da minha audição se apagando, e então minha visão iria escuro naquele ponto. Mais tarde percebi que era outra parte de mim que vem à superfície para lidar com estas situações com o meu pai.Em 1989, quando eu tomei a decisão de procurar respostas para perguntas sobre o meu passado, eu disse aos meus pais da minha decisão sobre o telefone. Eles fizeram uma viagem especial para me ver e me disse que seria um erro enorme para desenterrar o passado, eu estava casado agora e tinha dois filhos lindos, eles me disseram, e para deixar o passado ir. Eu disse a eles que eu não podia, porque para mim não foi passado. Era algo que eu carregava diariamente, na forma de episódios recorrentes de depressão. Gostaria de saber o que poderia ser como não ser facilmente deprimido. Além disso, eu não conseguia entender por que eu deveria estar deprimido porque eu não conseguia pensar em nada até aquele momento que iria desencadear a depressão. O que começou a me preocupar era o que minha mãe tinha me dito, e então pensar, â € œBut itâ € ™ s muito mais do que o que ela é sayingâ € | â €? Eu me preocupava constantemente para minha segurança childrenâ € ™ s. Eu não queria deixá-los com ninguém. Eu tinha â € œflashesâ €? de perturbar imagens visuais que eu não poderia fazer sentido naquele momento sobre o meu pai e eu, e eu tinha medo de dizer nada a ninguém, porque o pensamento de que algo tinha acontecido entre mim e meu pai era tão repugnante para mim. Fui para obter ajuda de um psiquiatra, que tinha um programa que lidava com adultos sobreviventes de abuso sexual na infância. O psiquiatra tinha falado em um programa de rádio que eu tinha ouvido falar sobre o uso de sódio Amytal para ajudar o sujeito a falar sobre memórias reprimidas e todas as sessões foram gravadas em áudio e vídeo. Recentemente, descobri que Amytal sódio tinha sido um assunto bem pesquisado no Instituto Neurológico de Montreal na Universidade McGill, em Montreal, Quebec desde a 1940â € ™ s, quando foi utilizado pela primeira vez pelo Dr. junho Wada para presurgically avaliar onde o centro da linguagem e centros de memória em cada hemisfério cerebral eram antes da cirurgia para os casos de epilepsia quando a cirurgia para remover uma seção do tecido cerebral era a última opção para parar a atividade de apreensão. Agora acredito que não foi um acidente ou acaso que tinha Entrevistas sódio amytal, juntamente com um estudo BEAM, os resultados de que misteriosamente desapareceram do Dr.â € ™ s escritório. Não um acidente ou de um estudo de SPECT foi realizada no tempo que, muitas vezes utilizada em conjunto com indução de sódio Amytal, bem como para fins de mapeamento das áreas do cérebro, por exemplo, o hipocampo, que está envolvido com o armazenamento e recuperação de memória da memória espacial e visual. Eu sugiro que o apelo superfície das Entrevistas amytal para mim não era o objetivo dos meus controladores que eu agora também acreditam que me enviou a este Dr. O propósito que se pretendia era uma avaliação de sinais conhecido apenas a eles através de indução intravenosa de medicamentos (sódio Amytal e Brevital) que sabia que poderia ser usado para colocar algumas áreas do cérebro para dormir, de modo que as áreas designadas poderia, então, ser avaliado pelas respostas visuais e auditivas provocadas por questionar, junto com um registro de respostas fisiológicas registrado pelo anestesista / anestesista presente para monitorar os sinais vitais durante a entrevista.Para aqueles que, neste ponto, que já ouviu falar que essas entrevistas não são precisos, eu falava sobre muitas coisas nessas entrevistas, não menos do que foi um incidente da infância, que envolveu uma menina e sua irmã sobre a minha idade na época, que foram expulsos por seu tio para a minha casa, onde eu seria pego. Estávamos todos a ser levado para o â € € œritualsâ?. Eu era capaz de indicar o nome desta menina, sua irmã, e dois primos, que às vezes pareciam ser trazido, assim como seu tio. Cinco anos depois desta entrevista, na verdade eu conheci essa garota, que eu não reconhecia como um adulto, a um grupo de apoio para sobreviventes de abuso ritual. Nós descobrimos que havia crescido a uma distância muito curta do outro, e ela havia freqüentado a escola no distrito mesma escola que eu, assim como frequentar a escola onde minha mãe dava aulas no mesmo período de tempo que os eventos descritos. Ela verificou os detalhes do que foi gravado, inclusive com as memórias também. Mais tarde, ela ouviu a esta parte da fita e foi maravilhado com que todos esses detalhes foram registrados. Durante as entrevistas, não foi levado ou treinou. Havia muitos detalhes que foram dadas, no entanto, não quaisquer respostas a respeito de como tudo isto começou e, mais importante, por quê. Digo isso porque a minha própria mãe, no ano passado me disse que a Fundação Síndrome de Falsa Memória expôs essas entrevistas foi feito para incutir â € œfalse memoriesâ €?. Ela e meu pai se juntou FMSF há muitos anos após eles depressa se mudou para fora do estado eu morava em quando o meu marido, então, repetiu para os meus pais de que tinha ouvido na entrevista gravada. Neste momento eu acredito que o FMSF foi formado, entre outros motivos, para negar a teoria de Wilder Penfield, bem como outros que pesquisam a prova de que toda a memória é gravada no cérebro. Eu acredito que o verdadeiro propósito da obra de FMSF é fornecer uma estrutura de apoio de negação aos autores, uma vez que estão todos no mesmo time e, secundariamente, para negar esta modalidade como sendo exato para acessar memórias reprimidas.Durante esse tempo, e para os próximos 15 anos, meus pais e minha família husbandâ € ™ s parou de falar comigo. Minha família assistida meu marido para obter a custódia física e jurídica dos meus filhos. Minha mãe até escreveu uma carta ao juiz do tribunal de família me rotular um â € œtrouble-Makera €? e elogiando o meu agora ex-marido como o pai, responsável, carinho e amor, e depois meus pais assinaram a carta. Meu marido havia embarcado em um programa sistemático de abuso mental, emocional e físico finalmente de mim, mesmo espancamento me agarrando meu cabelo e batendo a cabeça contra a parede repetidamente, enquanto segurava a nossa filha em seus braços. Ele foi feito para olhar o pai qualificada no sistema de tribunal de família, enquanto eu estava feita para aparecer mentalmente perturbado e fora de controle. Eu tinha procurado ajuda para mim e para os meus filhos, que estavam com sinais e sintomas de ter sido envolvido no abuso ritualístico, confirmou mais tarde, de acordo com as observações de psiquiatras e terapeutas, que também não foram autorizados a testemunhar em tribunal de família em seu nome. Para tentar ajudar os meus filhos, físicas e de custódia legal foram tomadas longe de mim e eu fui feito para deixar a minha casa para que meu marido teve então a liberdade para se deslocar de sua namorada para atuar como seu â € œmotherâ €?. Eu fui colocado na deficiência Federal a meu pedido, em 1991, porque as consequências de assédio induzida incluído grave transtorno de estresse pós-traumático e depressão. Eu usei os anos seguintes para recuperar memórias e lidar com o assédio resultante e constante.O â € œharassmentâ €? Eu estou falando sobre ser sequestrado incluído em muitas ocasiões, drogada, o uso de eletroconvulsoterapia enquanto em restrições resultantes com sequelas de confusão, perda de memória temporária e atividade de apreensão registrado, impregnadas em três ocasiões por desconhecidos e não sexual, meios não consensual, assédio chamadas de telefone em todas as horas, mensagens misteriosas e assustadoras deixou para mim em secretárias eletrônicas, batendo na porta da frente de lugares que eu estava vivendo em todas as horas da noite, mais especialmente às 3 da manhã, o DDT pulverizado dentro do apartamento em cima da mesa da cozinha e no roommateâ € ™ s sala em uma situação, sendo seguido por diversas vezes e quando menos se espera pela claramente marcadas â € OEG 41A €? vans militares em todos os lugares que eu fui, às vezes com um homem vestido com um uniforme da marinha saindo e em pé ao lado do veículo e me olhando enquanto eu corria recados, apenas para voltar em sua van com placas de governo do governo e continuar este mesmo exercício para o conjunto dia, meu carro sendo traseiro-terminou e totalizaram, sendo agredido fisicamente no trabalho em uma unidade psiquiátrica por â € œ fêmea patientâ €?, que me chutou no estômago tão forte que me enviou na parede e, em seguida, gritando em me na frente de todo o pessoal presente, â € œ Eu vou te matar quando eu sair daqui, e se eu donâ € ™ t, Robert Caldwell Willa € | heâ € ™ s vai ficar youâ € | â €? (Este homem era de Inteligência Naval, por seu cartão de visita). Em outra unidade psiquiátrica em que eu estava trabalhando para que eu pudesse pagar honorários advocatícios para uma disputa de custódia próximo, fui chamado para a enfermeira managerâ € ™ s escritório e afirmou-se-me que dois pacientes se queixou de que eu estava indo para a sua quarto à noite durante as verificações de cama, e uma lanterna em seus olhos e dizendo-lhes que, â € œSatan vai matar você, a menos que você volte para a culta € | â €? Foi-me dito que â € œadministrationâ €? exigiu que eu ser entrevistado por um dos psiquiatras de sua equipe. Afirmei a minha inocência e saiu. Houve muitos incidentes semelhantes às ocorrências acima indicados.Decidi em 1999 que eu queria e precisava voltar a trabalhar, porque eu tinha feito um trabalho tanto quanto poderia ser feito para recuperar as memórias e para chegar a termos com o que tinha sido feito para mim. Infelizmente, em 1998, a última vez que foi sequestrado e trabalhou durante ou seja dada enormes quantidades de choque elétrico por agressores desconhecidos, (o que resultou em uma internação) eu não sabia que eu estava sendo â € œpreparedâ €? ou seja programado, para uma entrevista com David Icke, um ex-locutor esportivo virou publicitário conspiração para cometer O Systemâ € ™ s mentira da mídia e do programa. Essa entrevista ocorreu dentro de 5 meses do último episódio, e os indivíduos â € œmagicallyâ €? apareceu na minha vida para me conectar com David Icke. Durante este â € œinterviewâ €? Fui instruído para não movimento ou gesto com as mãos de David Icke. Como assim, a decisão foi tomada que eu não poderia usar meus óculos, por isso eu era incapaz de ver também.Eu estava sendo preparado para este papel, desde 1996, e foi programado para mudar meu nome legalmente para â € œArizona Wilderâ €;? â € œWilderâ €? sendo Penfieldâ € ™ s primeiro nome e Arizona tem a ver com a pesquisa de acompanhamento e continuada de Wilder Penfieldâ € ™ s de trabalho em mim pelo Arizona State University em Tucson.Apesar dos muitos abusos e crimes cometidos contra mim, eu continuei a tentar ter uma vida própria, sem nunca perceber a extensão da minha participação e vitimização até recentemente.Fui contratado no Centro de Convalescença Clearview como a diretora de enfermagem em 2007, depois de trabalhar lá para o ano anterior como supervisor de casa. Em 2006, Eu tinha mudado meu nome legalmente de volta para â € œJennifer Nagelâ €?. Eu tinha deixou de ter qualquer coisa a ver com o falar em â € â € œconspiracy œcircles porque eu tinha começado a questionar minhas próprias ações de fazer uma mudança de nome e de fazer a entrevista com David Icke. Eu nunca quis ser parte de alguma coisa que poderia enganar os outros e eu também pude ver que eu ainda não entendia por que eu tinha feito a mudança de nome para â € œArizona Wilderâ €?, Ou porque eu tinha feito esta entrevista, então eu nunca colocou nada disso para descansar, mas continuou a pesquisa.Eu recentemente conhecimento de que meus anteriores ANA conclusões ve ¯, que o segredo â € œgroupsâ €? / Organizações dentro do sistema operacional â € œsubversively e covertlyâ €? que são responsáveis ​​por esses abusos / atos criminosos que ninguém mais conhece é um pouco enganoso. A verdade é que o sistema sabe e compartilha todas as informações sobre sua existência e actividade em curso, e é mantido informado de pessoas que tenham sido objecto da atenção destes â € œgroupsâ €?. Na verdade, não há segredo no systemâ € ™ s membros sobre esses grupos, eles são conhecidos pelas entidades que operam e financiado dentro do sistema. Todo mundo em curto sabe sobre o â € œBIG BOYSâ €? nos bastidores.Meus pais / familiares têm, aparentemente, beneficiaram a minha participação nesta pesquisa, como eu, foram recentemente informados de que os meus pais tinham estabelecido um fundo para o pagamento do que havia sido feito para mim durante toda a minha infância. Atualmente, segundo me disseram por investigadores que há â € œmillions de € dollarsâ? nesse fundo. Descobri isso ao mesmo tempo, como eu descobri que uma das minhas irmãs, Theresa, nomeado administrador do fundo de garantia por meus pais, estava planejando, junto com alguns outros membros da família (irmã (s)) para impedir-me de nunca sair Califórnia para participar do meu marido Glen Kealey, e sim ter me colocado em uma tutela, a fim de aumentar os seus benefícios a partir deste fundo. Fui aconselhado a deixar a Califórnia antes do que eu havia planejado, por isso, o que eu fiz.O fato de que eu estava negada a entrada para o Canadá e dado uma ordem de exclusão um ano construída sobre mentiras dos lacaios do CBSA e então teve que viajar de carro através do país para uma pequena cidade em os EUA do outro lado da fronteira a partir da área de minha husbandâ canadense € ™ s fazenda passatempo onde, desde a obtenção de meu estado de Nova York nurseâ € ™ s última licença 09 de setembro de 2010, fui incapaz de garantir qualquer trabalho como enfermeira, apesar de anos de experiência e um brilhante recomendação do meu último empregador por instalações aqui que continuam a anunciar vagas para enfermeiros em uma base mensal, dá credibilidade à probabilidade de conspiração de um grupo organizado (â € œhuman resourcesâ €?) com uma agenda projetada para evitar que o meu emprego, tornando-me financeiramente insolvente, bem como sozinha e separada do meu marido. Foi-me dado informações no momento de uma das minhas entrevistas que descobri mais tarde do pessoal a ser falso, ou seja, posições RN disponíveis no momento da entrevista, embora o administrador disse-me na presença de dois gerentes de enfermagem que estavam entrevistando para estes posições. Que o CEO, que tinha sido um diretor de enfermagem em outra casa de repouso em Ogdensburg antes de sua atual posição como CEO, e do novo diretor de enfermagem (que assumiu a facilidade que ela deixou) ambos separadamente me disse que eles estariam em contato comigo que eu nunca ouvi falar de qualquer um deles novamente. Eu, também, como um diretor de enfermagem utilizado para entrevistar pessoas para posições, então eu sei o processo.Em meus anos de trabalho como enfermeira e operando sob a minha crença ingênua de que, antes meus empregadores sabia apenas os fatos sobre mim pertinentes ao meu trabalho, eu não sinto que minha vida pessoal era qualquer employerâ € ™ s de negócios, porque não tinha nada para fazer com o meu trabalho como uma enfermeira, ou a qualidade do meu trabalho. Eu nunca trouxe este pano de fundo a qualquer trabalho, porque não era essencial para o meu trabalho. Eu nunca sobre minha vida pessoal com qualquer indivíduo no trabalho. Tem, no entanto foi trazido até mim, em certos casos, por pessoas no local de trabalho em uma posição superior a mim, (ou seja, administração e gestão de enfermagem), a fim de enviar uma mensagem clara para mim que tudo em mim é â € œknownâ €?, e tal como acima referido, tem sido e seria usado contra mim.Ao meu registro já provaram que, apesar de todos os traumas e abusos perpetrados contra mim ao longo da minha vida, que eu sou um ativo para qualquer empresa, e que não há desculpa que pode ser encontrado não me contratar. Eu tenho uma maior empatia e compreensão sobre o sofrimento e trauma do que a maioria das pessoas nunca. Tenho provado que eu possa trabalhar bem com os outros e tomar decisões com base na realidade das circunstâncias.Sugiro que qualquer empresa ou corporação que não iria me contratar devido a â € œassumptionsâ €? e histórias encontradas na Internet por funcionários (em uma tentativa de ter uma negação), enquanto jamais me perguntando sobre a minha vida, as perdas, o que eu aprendi, e como eu posso ajudar os outros, está participando, no mínimo, imoral, antiético, e atividade ilegal.Hoje a minha mensagem para o â € œSystemâ €? é esta: Você criou os problemas neste planeta e neste universo e, no final, vai assumir a responsabilidade por isso. Você destruiu a vida das pessoas ao longo dos séculos para seus objetivos. Seu plano para mim estava em vigor antes de eu nascer. Eu nunca tive uma escolha sobre o que aconteceu. Você geneticamente e engenharia social incontáveis ​​milhões de pessoas ao longo da história. Os detalhes e programa para outros talvez não fosse a mesma que a minha, mas a intenção era a mesma. A maior mentira de todas que seus prega auto-serviço do sistema é que as pessoas que estão simplesmente tentando sobreviver dia a dia no sistema que você criou e perpetuar, ter liberdade. Liberdade para o quê? Liberdade para você (o sistema) meansâ € | â € Oeno chargeâ €?. Na realidade, as pessoas donâ € ™ t tem a liberdade de pensar por si mesmos. Isto é como você ter justificado a engenharia genética youâ € ™ ve feito ea decisão tomada há muito tempo a arquivar o modelo atual (de abelhas operárias) para um modelo de 11,0 de escravos.Eu não acredito que o que você tem feito e continuará a fazer para mim, assim como os outros por causa de seus séculos plano de negócio de idade é justificável. Eu não acredito que o que você está prestes a fazer e culpa em â € œacts de Goda €? e que resultará na morte de milhões de pessoas no hemisfério norte é justificável, então sei que isso: você â € œ criador Godâ €, tem um chefe chamado â € œCREATIONâ €?? que você vai um dia muito em breve para responder por aquilo que você tem feito. Seu livro da vida será lido em voz alta.Minha maior tristeza é saber que o que a criação destinados para este universo foi sequestrado, roubado e pervertido para o uso de um grupo chamado de seleção que se consideram tão superior a todos os outros que possam justificar a mentira absoluta de â € œGodâ €? .Eu não posso mudar qualquer um de vocês. Eu, porém, fez uma escolha que nenhum de vocês pode fazer nada a respeito, que eu agora servem CRIAÇÃO. Eu estou dando aviso a todos vocês que a criação é muito envolvido com o que aconteceu no ano passado, em tudo isso.Como você vai responder quando um dia você estar diante de criação e são essas perguntas: 1) O que você conhece? 2) Quando você sabia que? 3) O que você fez sobre ele?Originalmente publicadohttp://antinewworldorder.blogspot.com/2011/06/open-missive-from-jennifer-ann-kealey.htmlEsta é Jennifer Ann Kealey aka Arizona Wilder. Só me disseram sobre este site. Quem autorizou este site? Quem responde perguntas e comentários como se eles estão vindo de mim?Jennifer Ann Greene foi o meu nome de casada legalmente antes de eu mudei para o Arizona Wilder, porque eu tinha sido programado para isso. Só eu e os agressores poderiam saber isto, para que / quem está fazendo isso é uma fraude, e não foi autorizado a fazê-lo.Eu já não (há muitos anos) tolera o uso de material que fiz enquanto involuntariamente programado especialmente para o vídeo Icke David.Seu material não é de hoje, nem nunca foi a minha experiência, nem foi o conceito de "mudança de forma reptilianos" algo que eu experimentei como uma vítima involuntária em rituais.Eu estava programado especificamente para entrevista de David Icke, bem como a reunião seguinte Conspiração Con, em San Jose, CA. etc, e David Icke, assim como Brian Desborough ambos sabiam que eu tinha sido programado para responder desta forma quando fez o vídeo.Na verdade, o anel mostrado no vídeo foi utilizado para certificar a Brian Desborough e David Icke que eu tinha sido programado com respostas pré-definidas e era para ser usado para este vídeo.Originalmente publicadohttp://www.facebook.com/permalink.php?story_fbid=224762537612189&id=113182278770216 Ver David Icke ENTREVISTA COM ARIZONA WILDER AQUI

Arizona Wilder - uma vítima do ocultismo (satanismo) e controle mental
http://www.youtube.com/watch?v=PyQve6GP0Sw





Arizona Wilder: Confessions from a illuminati victim mind control
http://www.youtube.com/user/deusmihifortis/videos?query=ARIZONA+WILDER

SVALI, CATHY O'BRIEN, ARIZONA WILDER: EX-ESCRAVAS ILLUMINATI FALAM SOBRE PROGRAMAÇÃO MENTAL
http://conspiratio.blogs.sapo.pt/151168.html

*
Nem tudo é para se acreditar, mas para se investigar